Formação

Notícias da Igreja

Eventos

sexta-feira, 31 de maio de 2013
Porque coroamos a imagem de Nossa Senhora?

Porque coroamos a imagem de Nossa Senhora?

A devoção que a Igreja tem de coroar a imagem da Virgem Maria em muitas datas em que celebramos uma festa a ela dedicada, em especial no mês de Maio, é muito antiga.

Este gesto quer externar o carinho que sentimos pela Mãe de Jesus e nossa Mãe.

Não se trata de uma devoção vazia de sentido, e nem mesmo a consideramos uma deusa, pois Maria não é um fim em si mesma.

Não é meta, mas é sinal.

Sua missão é sempre nos apontar Jesus.

Ela é aurora que antecede a luz radiante do magnífico Sol que é Cristo.

Coroamos a sua Imagem, porque em nosso coração Ela tem um lugar especial, pois pelo seu “fiat” (faça-se) Deus torna-se Homem em seu seio virginal.

Ao anúncio do Arcanjo Gabriel, que falou – lhe claramente: “o santo que vai nascer de ti será chamado filho de Deus”. (Lc 1,35), Maria não titubeia e se coloca como serva, não só com palavras, mas logo vai ao encontro de sua prima Isabel, que ao receber sua visita, exclamou: “donde me esta honra de vir a mim a mãe do meu Senhor“. (Lc 1,43)

Coroamos a imagem de Maria, como gesto simbólico, para, desejosos, aprender com ela a cantar as maravilhas de Deus, no nosso dia- a -dia reconhecendo-O como Deus Vivo: “Minha alma glorifica o Senhor e meu espírito exulta em Deus meu Salvador” (Lc 2,47).

POR TUDO ISSO É QUE COROAMOS A IMAGEM DE NOSSA SENHORA, A MÃE DE JESUS E NOSSA MÃE.

Fonte: Associação Devotos de Fátima
Homilia da Festa de Corpus Christi

Homilia da Festa de Corpus Christi



Homilia em áudio (MP3) do Encerramento da Festa de Corpus Christi 2013. Paróquia de São Manuel do Marco-CE. Quinta-feira, 30 de Maio de 2013. Tema: Eucaristia, Pão de vida eterna.
Celebrante: Monsenhor Rômulo, pároco de São Manuel do Marco-CE.

Evangelho (Lc 9,11b-17)  

 Naquele tempo, Jesus acolheu as multidões, falava-lhes sobre o Reino de Deus e curava todos os que precisavam. A tarde vinha chegando. Os doze apóstolos aproximaram-se de Jesus e disseram: “Despede a multidão, para que possa ir aos povoados e campos vizinhos procurar hospedagem e comida, pois estamos num lugar deserto”. Mas Jesus disse: “Dai-lhes vós mesmos de comer”. Eles responderam: “Só temos cinco pães e dois peixes. A não ser que fôssemos comprar comida para toda essa gente”. Estavam ali mais ou menos cinco mil homens. Mas Jesus disse aos discípulos: “Mandai o povo sentar-se em grupos de cinquenta”. Os discípulos assim fizeram, e todos se sentaram. Então Jesus tomou os cinco pães e os dois peixes, elevou os olhos para o céu, abençoou-os, partiu-os e os deu aos discípulos para distribuí-los à multidão. Todos comeram e ficaram satisfeitos. E ainda foram recolhidos doze cestos dos pedaços que sobraram.


Baixe aqui a Homilia

quarta-feira, 29 de maio de 2013
Homilia do 8º dia da Festa de Corpus Christi

Homilia do 8º dia da Festa de Corpus Christi



Homilia em áudio (MP3) do 8ºdia da Festa de Corpus Christi 2013. Paróquia de São Manuel do Marco-CE. Terça-feira, 28 de Maio de 2013. Tema: A Eucaristia nos faz ser como Jesus
Celebrante: Padre Jacó - Paróquia Coração Imaculado de Maria - Morrinhos - CE.

Evangelho (João 19:31-37)

Os judeus, pois, para que no sábado não ficassem os corpos na cruz, visto como era a preparação (pois era grande o dia de sábado), rogaram a Pilatos que se lhes quebrassem as pernas, e fossem tirados.

Foram, pois, os soldados, e, na verdade, quebraram as pernas ao primeiro, e ao outro que como ele fora crucificado;

Mas, vindo a Jesus, e vendo-o já morto, não lhe quebraram as pernas.

Contudo um dos soldados lhe furou o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água.

E aquele que o viu testificou, e o seu testemunho é verdadeiro; e sabe que é verdade o que diz, para que também vós o creiais.

Porque isto aconteceu para que se cumprisse a Escritura, que diz: Nenhum dos seus ossos será quebrado.

E outra vez diz a Escritura: Verão aquele que traspassaram.


Baixe aqui a Homilia


Homilia do 7º dia da Festa de Corpus Christi

Homilia do 7º dia da Festa de Corpus Christi



Homilia em áudio (MP3) do 7ºdia da Festa de Corpus Christi 2013. Paróquia de São Manuel do Marco-CE. Segunda, 27 de Maio de 2013. Tema: O banquete sacrifical: A nossa participação no dom sacrifical de Cristo.
Celebrante: Padre Robson - Área pastoral são João Batista - Celsolândia -Acaraú -CE.


Evangelho (João 6:1-15)

Depois disto partiu Jesus para o outro lado do mar da Galiléia, que é o de Tiberíades.

E grande multidão o seguia, porque via os sinais que operava sobre os enfermos.

E Jesus subiu ao monte, e assentou-se ali com os seus discípulos.

E a páscoa, a festa dos judeus, estava próxima.

Então Jesus, levantando os olhos, e vendo que uma grande multidão vinha ter com ele, disse a Filipe: Onde compraremos pão, para estes comerem?

Mas dizia isto para o experimentar; porque ele bem sabia o que havia de fazer.

Filipe respondeu-lhe: Duzentos dinheiros de pão não lhes bastarão, para que cada um deles tome um pouco.

E um dos seus discípulos, André, irmão de Simão Pedro, disse-lhe:

Está aqui um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos; mas que é isto para tantos?

E disse Jesus: Mandai assentar os homens. E havia muita relva naquele lugar. Assentaram-se, pois, os homens em número de quase cinco mil.

E Jesus tomou os pães e, havendo dado graças, repartiu-os pelos discípulos, e os discípulos pelos que estavam assentados; e igualmente também dos peixes, quanto eles queriam.

E, quando estavam saciados, disse aos seus discípulos: Recolhei os pedaços que sobraram, para que nada se perca.

Recolheram-nos, pois, e encheram doze alcofas de pedaços dos cinco pães de cevada, que sobraram aos que haviam comido.

Vendo, pois, aqueles homens o milagre que Jesus tinha feito, diziam: Este é verdadeiramente o profeta que devia vir ao mundo.

Sabendo, pois, Jesus que haviam de vir arrebatá-lo, para o fazerem rei, tornou a retirar-se, ele só, para o monte.

Baixe aqui a Homilia



segunda-feira, 27 de maio de 2013
Homilia do 5ºdia da Festa de Corpus Christi

Homilia do 5ºdia da Festa de Corpus Christi




Homilia em áudio (MP3) do 5ºdia da Festa de Corpus Christi 2013.
Paróquia de São Manuel do Marco-CE. Sábado, 25 de Maio de 2013.
Tema: Disposições para receber a Sagrada Comunhão.
Celebrante: Monsenhor Rômulo- Paróquia de São Manuel do Marco_CE.

Evangelho (João 17:11-19)

 E eu já não estou mais no mundo, mas eles estão no mundo, e eu vou para ti. Pai santo, guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nós.

Estando eu com eles no mundo, guardava-os em teu nome. Tenho guardado aqueles que tu me deste, e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição, para que a Escritura se cumprisse.

Mas agora vou para ti, e digo isto no mundo, para que tenham a minha alegria completa em si mesmos.

Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo.

Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal.

Não são do mundo, como eu do mundo não sou.

Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade.

Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo.

E por eles me santifico a mim mesmo, para que também eles sejam santificados na verdade.


Baixe aqui a Homilia


sábado, 25 de maio de 2013
Homilia do 4º dia da Festa de Corpus Christi

Homilia do 4º dia da Festa de Corpus Christi



Homilia em áudio (MP3) do 4ºdia da Festa de Corpus Christi 2013.
Paróquia de São Manuel do Marco-CE. Sexta-feira, 24 de Maio de 2013.
Tema: Necessidade da sagrada Comunhão.
Celebrante: Monsenhor Rômulo- Paróquia de São Manuel do Marco_CE.

Evangelho (Lucas 22:19-44)

E, tomando o pão, e havendo dado graças, partiu-o, e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós é dado; fazei isto em memória de mim.

Semelhantemente, tomou o cálice, depois da ceia, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue, que é derramado por vós.

Mas eis que a mão do que me trai está comigo à mesa.

E, na verdade, o Filho do homem vai segundo o que está determinado; mas ai daquele homem por quem é traído!

E começaram a perguntar entre si qual deles seria o que havia de fazer isto.

E houve também entre eles contenda, sobre qual deles parecia ser o maior.

E ele lhes disse: Os reis dos gentios dominam sobre eles, e os que têm autoridade sobre eles são chamados benfeitores.

Mas não sereis vós assim; antes o maior entre vós seja como o menor; e quem governa como quem serve.

Pois qual é maior: quem está à mesa, ou quem serve? Porventura não é quem está à mesa? Eu, porém, entre vós sou como aquele que serve.

E vós sois os que tendes permanecido comigo nas minhas tentações.

E eu vos destino o reino, como meu Pai mo destinou,

Para que comais e bebais à minha mesa no meu reino, e vos assenteis sobre tronos, julgando as doze tribos de Israel.

Disse também o Senhor: Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo;

Mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirma teus irmãos.

E ele lhe disse: Senhor, estou pronto a ir contigo até à prisão e à morte.

Mas ele disse: Digo-te, Pedro, que não cantará hoje o galo antes que três vezes negues que me conheces.

E disse-lhes: Quando vos mandei sem bolsa, alforje, ou alparcas, faltou-vos porventura alguma coisa? Eles responderam: Nada.

Disse-lhes pois: Mas agora, aquele que tiver bolsa, tome-a, como também o alforje; e, o que não tem espada, venda a sua capa e compre-a;

Porquanto vos digo que importa que em mim se cumpra aquilo que está escrito: E com os malfeitores foi contado. Porque o que está escrito de mim terá cumprimento.

E eles disseram: Senhor, eis aqui duas espadas. E ele lhes disse: Basta.

E, saindo, foi, como costumava, para o Monte das Oliveiras; e também os seus discípulos o seguiram.

E quando chegou àquele lugar, disse-lhes: Orai, para que não entreis em tentação.

E apartou-se deles cerca de um tiro de pedra; e, pondo-se de joelhos, orava,

Dizendo: Pai, se queres, passa de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua.

E apareceu-lhe um anjo do céu, que o fortalecia.

E, posto em agonia, orava mais intensamente. E o seu suor tornou-se em grandes gotas de sangue, que corriam até ao chão.

Baixe aqui a Homilia

quinta-feira, 23 de maio de 2013
Homilia do 3º dia da Festa de Corpus Christi

Homilia do 3º dia da Festa de Corpus Christi


Homilia em áudio (MP3) do 3ºdia da Festa de Corpus Christi 2013. Paróquia de São Manuel do Marco-CE. Quinta-feira 23 de Maio de 2013.
Tema: O que significa a "Comunhão" ?
Celebrante: Padre Nonato Basto - Paróquia de N . Sra do Perpetuo socorro - Massapê_CE.

Evangelho (Mt 28, 19-20)

Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a observar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos.

Baixe aqui a Homilia

Homilia do 2º dia da Festa de Corpus Christi

Homilia do 2º dia da Festa de Corpus Christi


Homilia em áudio (MP3) do 2ºdia da Festa de Corpus Christi 2013. Paróquia de São Manuel do Marco-CE.
Quarta-feira 22 de Maio de 2013
Tema: O culto da Eucaristia
Celebrante: Padre Agnaldo - Paróquia São Francisco - Forquilha_CE.


Evangelho (Marcos 16,15-20)

Naquele tempo, Jesus se manifestou aos onze discípulos, e disse-lhes: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura! Quem crer e for batizado será salvo. Quem não crer será condenado. Os sinais que acompanharão aqueles que crerem serão estes: expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas; se pegarem em serpentes ou beberem algum veneno mortal não lhes fará mal algum; quando impuserem as mãos sobre os doentes, eles ficarão curados”.
Depois de falar com os discípulos, o Senhor Jesus foi levado ao céu, e sentou-se à direita de Deus. Os discípulos então saíram e pregaram por toda parte. O Senhor os ajudava e confirmava sua palavra por meio dos sinais que a acompanhavam.


Baixe aqui a Homilia

quarta-feira, 22 de maio de 2013
Homilia do 1º dia da Festa de Corpus Christi

Homilia do 1º dia da Festa de Corpus Christi



Homilia em áudio (MP3) do 1ºdia da Festa de Corpus Christi 2013. Paróquia de São Manuel do Marco-CE.
Terça-feira 21 de Maio de 2013
Tema: A presença real Eucarística
Celebrante: Padre Tomé - Paróquia Senhora Sant`ana - Santana-CE.

Evangelho (Lucas - Lc 22,19-20)

 Tomou em seguida o pão e depois de ter dado graças, partiu-o e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória de mim.  Do mesmo modo tomou também o cálice, depois de cear, dizendo: Este cálice é a Nova Aliança em meu sangue, que é derramado por vós...


Baixe aqui a Homilia


terça-feira, 21 de maio de 2013
 A Festa de Pentecostes

A Festa de Pentecostes


Pentecostes vem do grego “he pentekoste (hemera)”, ou seja, “o quinquagésimo dia”. É uma das três festas dos israelitas citadas em Ex 23,14-17, onde é simplesmente chamada de festa da colheita. Em Ex 34,22 é chamada de festa das semanas; em Lv 23,15-21, a festa é calculada pela contagem de sete semanas desde o começo da colheita do trigo (da ceifa) e é um dia de observância sabática; em Nm 28,26-31, é chamada de festa das semanas e em Dt 16,9-12, a festa da semanas ocorre sete semanas após o começo da colheita do trigo, semelhante ao que ocorre em Lv 23.

Como é descrito, o Pentecostes é evidentemente uma festa agrícola, sem nenhum motivo histórico. É provável que seja mais tardia, quanto à origem, do que a Páscoa e não tenha tomado forma até que os israelitas se tornaram uma comunidade agrícola em Canaã. A data da festa em sua celebração original deve ter sido indefinida, visto que o começo da colheita do trigo não pode ser fixado em um dia determinado do calendário. O começo da colheita do trigo corresponde com a festa dos Ázimos. Quando as festas da Páscoa e dos Ázimos foram fundidas e fixadas no décimo quarto dia do mês de Nisã, a festa das semanas recebeu uma data regular no calendário, sete semanas (cinquenta dias) após a Páscoa.

No judaísmo, a festa recebeu um motivo histórico, tornando-se o aniversário da outorga da Lei a Moisés. Este motivo não aparece com certeza até antes do início da era cristã. Os estudiosos suspeitam que o antigo calendário de festas israelitas continha uma festa que era uma renovação da aliança e que o motivo judaico da outorga da Lei tivesse suas raízes numa prática muito mais antiga.

Com os acontecimentos de Pentecostes relatados no capítulo 2 dos Atos dos Apóstolos, Lucas faz a nova comunidade de fé apresentar-se publicamente: a descida do Espírito Santo sobre os discípulos, o dom das línguas, o discurso de Pedro e a formação da primeira igreja cristã. É “o nascimento da igreja universal”.

Os antecedentes do dom das línguas do Pentecostes aparecem em passagens do Antigo Testamento como Nm 11,25-29; 1Sm 10,5-6. 10-19 e 19,20-24. Nesses episódios os anciãos e Saul, sob o impulso do Espírito, “profetizaram”, o que, no contexto, parece significar discurso ininteligível, “uma língua estrangeira”. Sob o impulso do Espírito dado por Jesus, o mesmo carisma aparece na Igreja, mas numa forma superior. Mediante a efusão do Espírito, a Igreja recebe poderes para dirigir-se a todas as nações e ser compreendida por elas. Há, possivelmente, uma alusão implícita à história da Torre de Babel, na qual a humanidade foi dividida pela diversidade de línguas. A unidade perdida é restaurada na Igreja, que fala todas as línguas, mas é uma sociedade unificada.

A efusão do Espírito caracteriza a Igreja na pregação do evangelho. O discurso de Pedro é a primeira pregação do Evangelho. Lucas apresenta deliberadamente o contraste entre o grupo passivo e despreparado, reunido antes da descida do Espírito, e o ativo e eloquente orador que aparece no Pentecostes. Por meio do Espírito, a Igreja se sente autorizada a cumprir a missão que lhe fora destinada por Jesus. A narrativa conclui com a descrição da comunidade de Jerusalém, a primeira ekklesia, que é fruto da manifestação do Pentecostes.

Portanto, a festa israelita do Antigo Testamento se transforma na grande festa cristã do Novo Testamento. A festa das semanas que comemorava a colheita do trigo, sustento da sociedade israelita, agora é a festa da colheita dos dons de Deus, sustento da Igreja e do povo cristão.


Fontes: McKENZIE, John L. Dicionário Bíblico. Paulus: São Paulo, 1983. LENZENWEGER, Josef; STOCKMEIER, Peter; BAUER, Johannes B.; AMON, Karl e ZINNHOBLER, Rudolf. História da Igreja Católica. Loyola: São Paulo, 2006. Catecismo da Igreja Católica.

Fonte :http://www.portadeassis.com.br
quarta-feira, 15 de maio de 2013
Festa de Corpus Christi 2013

Festa de Corpus Christi 2013

A paróquia de São Manuel do Marco, convida  todos a participar da Festa de Corpus Christi 2013.
Tema : Eucaristia, Pão de vida Eterna
Programação:
20 de Maio - Alvorada
18h - Carreata pelas Ruas de Marco_CE.
19H Celebração Eucarística no adro da Igreja Matriz.

1° dia- 21 de Maio
Tema: A presença real Eucarística
Celebrante: Padre Tomé - Paróquia Senhora Santana-Santana -CE.
2° dia- 22 de maio
Tema: O culto da Eucaristia
Celebrante; Padre Agnaldo - Paróquia de São Francisco - Forquilha - CE.
3° dia-23 de maio
Tema: O que significa a "Comunhão"?
celebrante: padre Nonato Basto - Paróquia do Perpetuo Socorro de Massapê - CE.
4° dia-24 de maio
Tema;Necessidade da sagrada comunhão
celebrante: Côn. Valdery- Paróquia de São Francisco-Cruz
5°dia- 25 de maio
tema:Disposições para receber a Sagrada Comunhão
Celebrante: Monsenhor Rômulo - Paróquia de São Manuel do Marco_CE.
6° dia- 26 de maio - (Dia Santo de Guarda)
Tema: Efeitos da Sagrada Comunhão
Celebrante: Monsenhor Rômulo - Paróquia de São Manuel do Marco_CE.
7° dia-27 de maio
Tema; O banquete sacrifical: a nossa participação no dom sacrifical de Cristo.
Celebrante: Padre Robson - Área pastoral são João Batista - Celsolândia -Acaraú -CE.
8° dia - 28 de maio
Tema; A Eucaristia nos faz ser como Jesus
celebrante: Padre Jacó - Paróquia Coração Imaculado de Maria - Morrinhos - CE.
9° dia - 29 de maio
Tema; A Eucaristia nos torna um só corpo
celebrante: Dom Odeli José Magri, MCCJ - Bispo Diocesano de Sobral.
10° dia - 30 de maio - Festa de Corpus Christi ( Dia Santo de guarda)
Tema: Eucaristia, Pão De Vida Eterna
Pentecostes na Com. Filhos de Sião

Pentecostes na Com. Filhos de Sião




Venha Celebrar Pentecostes conosco.
A Comunidade Católica Filhos de Sião, irá se reunir no dia 19 de Maio para um grande encontro de Pentecostes.
O Encontro acontecerá na Casa de Retiro Virgem de Sião e  terá seu início às 8 horas da manhã. Venha viver a inesquecível experiência  vivida pelos os apóstolos e Nossa Senhora no cenáculo em Jerusalém.

Na ocasião teremos almoço por apenas R$ 7,00. Reserve com antecedência, ligue para (88) 97350220
segunda-feira, 13 de maio de 2013
Nossa Senhora de Fátima, rogai por nós

Nossa Senhora de Fátima, rogai por nós






Segundo as memórias da Irmã Lúcia, podemos dividir a mensagem de Fátima em três ciclos: Angélico, Mariano e Cordimariano.

O Ciclo Angélico se deu em três momentos: quando o anjo se apresentou como o Anjo da Paz, depois como o Anjo de Portugal e, por fim, o Anjo da Eucaristia.

Depois das aparições do anjo, no dia 13 de maio de 1917, começa o ciclo Mariano, quando a Santíssima Virgem Maria se apresentou mais brilhante do que o sol a três crianças: Lúcia, 10 anos, modelo de obediência e seus primos Francisco, 9, modelo de adoração e Jacinta, 7, modelo de acolhimento.

Na Cova da Iria aconteceram seis aparições de Nossa Senhora do Rosário. A sexta, sendo somente para a Irmã Lúcia, assim como aquelas que ocorreram na Espanha, compondo o Ciclo Cordimariano.

Em agosto, devido às perseguições que os Pastorinhos estavam sofrendo por causa da mensagem de Fátima, a Virgem do Rosário não pôde mais aparecer para eles na Cova da Iria. No dia 19 de agosto ela aparece a eles então no Valinhos.

Algumas características em todos os ciclos: o mistério da Santíssima Trindade, a reparação, a oração, a oração do Santo Rosário, a conversão, a consagração da Rússia ao Imaculado Coração de Maria. Enfim, por intermédio dos Pastorinhos, a Virgem de Fátima nos convoca à vivência do Evangelho, centralizado no mistério da Eucaristia. A mensagem de Fátima está a serviço da Boa Nova de Nosso Senhor Jesus Cristo.

A Virgem Maria nos convida para vivermos a graça e a misericórdia. A mensagem de Fátima é dirigida ao mundo, por isso, lá é o Altar do Mundo.

Expressão do Coração Imaculado de Maria que, no fim, irá triunfar é a jaculatória ensinada por Lúcia: "Ó Meu Jesus, perdoai-nos e livrai-nos do fogo do Inferno, levai as almas todas para o Céu; socorrei principalmente as que mais precisarem!"

Nossa Senhora de Fátima, rogai por nós!

Fonte : Santo do Dia - Canção Nova
Homilia da Festa da Ascensão do Senhor

Homilia da Festa da Ascensão do Senhor



Homilia (MP3) da Festa da Ascenção do Senhor - Monsenhor Rômulo, Paróquia de São Manuel do Marco_CE.  
A Solenidade da Ascensão de Jesus que hoje celebramos sugere que, no final de um caminho que Ele percorreu no amor e na doação, ensina-nos qual é a nossa a vida definitiva, em comunhão com Deus.  Lembra-nos, também, que Jesus nos deixou o testemunho e que somos agora nós, os seus seguidores, que devemos continuar a realizar o projeto libertador de Deus para os homens e para o mundo.

Evangelho (Lucas 24,46-53)
Domingo, 12 de Maio de 2013



Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:
“Assim está escrito: O Cristo sofrerá e ressuscitará dos mortos ao terceiro dia e no seu nome serão anunciados a conversão e o perdão dos pecados a todas as nações, começando por Jerusalém.
Vós sereis testemunhas de tudo isso. Eu enviarei sobre vós aquele que meu Pai prometeu. Por isso, permanecei na cidade, até que sejais revestidos da força do alto”.
Então Jesus levou-os para fora, até perto de Betânia. Ali ergueu as mãos e abençoou-os. Enquanto os abençoava, afastou-se deles e foi levado para o céu. Eles o adoraram.
Em seguida voltaram para Jerusalém, com grande alegria. E estavam sempre no Templo, bendizendo a Deus.

 Baixe aqui a Homilia

quinta-feira, 9 de maio de 2013
Maria, nossa Mãe

Maria, nossa Mãe



O mês de maio sempre foi considerado, desde as nossas mais antigas tradições católicas, como o mês de Maria. Todos nós nos recordamos das solenidades que fazem parte deste momento do ano. O verdadeiro devoto de Maria é conduzido por Ela a Jesus. Aliás, Ela nos ensina a ouvir e fazer a vontade de Seu Filho - "Fazei o que Ele disser" (Jo 2, 5) - quando vê a falta de vida e alegria na caminhada da Aliança do Povo de Deus. A maioria de suas imagens no-La representam, de uma forma ou outra, sempre com referência a Cristo, principalmente em Seus braços, como que O anunciando ao mundo.

Duas prerrogativas uníssonas

Ao refletirmos acerca da maternidade de Maria, não podemos deixar de evidenciar: Ela é Mãe, entretanto, Virgem, porque concebeu segundo a ação amorosa do Espírito Santo. Mãe de Deus e Virgem: são uníssonas as duas prerrogativas, sempre proclamadas juntas, porque se integram e se qualificam reciprocamente. Maria é Mãe, mas mãe virgem; Maria é Virgem, virgem mãe. Se omitirmos um dos dois aspectos, não se compreende plenamente o mistério de Maria, como os Evangelhos no-La apresentam.

Maria, uma humilde criatura, gerou o Criador do mundo! O mês de maio renova-nos a consciência deste mistério, apresentando-nos a Mãe do Filho de Deus como copartícipe dos acontecimentos culminantes da História da Salvação. A tradição secular da Igreja considerou sempre o nascimento de Jesus e a Maternidade Divina de Maria como dois aspectos da Encarnação do Verbo. Recorda o Catecismo da Igreja Católica, citando o Concílio de Éfeso: "Com efeito, Aquele que Ela concebeu como homem por obra do Espírito Santo e que Se tornou verdadeiramente Seu Filho segundo a carne, não é senão o Filho eterno do Pai, a Segunda Pessoa da Santíssima Trindade. A Igreja confessa que Maria é, verdadeiramente, a Mãe de Deus".

Realmente, Nossa Senhora é "a Mãe de Deus", daí derivam todos os outros aspectos da Sua missão; aspectos bem evidenciados pelos milhares de títulos com os quais as comunidades dos discípulos de Cristo em todas as partes do mundo honram- Na. Antes de tudo, os de "Imaculada" e de "Assunção" porque, sem dúvida, Aquela que devia gerar o Salvador não podia ser submetida à corrupção do pecado original. Por isso mesmo, Nossa Senhora é invocada como a Mãe do Corpo Místico, ou seja, da Igreja. O Catecismo da Igreja Católica, inspirando-se na tradição patrística expressa por Santo Agostinho, afirma que Ela é verdadeiramente "Mãe dos membros de Cristo, porque cooperou com o Seu amor para que na Igreja nascessem os fiéis, membros daquela Cabeça". Toda a existência de Maria está estreitamente relacionada à de Jesus.




Dom Oranir Tempesta, OCist
Arcebispo do Rio de Janeiro
Fonte: Arautos do Evangelho
Ultimas Notícias
Loading...
Enviar Mensagem
Aperte Esc para Fechar
Copyright © 2010 - 2017 Comunidade Católica Filhos de Sião Todos os Direitos Reservados