quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Assunção gloriosa de Maria


Objetam muito os protestantes contra a Assunção, pedindo textos da
Bíblia, que a comprovem.

O fato histórico da Assunção não se encontra na Bíblia, pois os livros do
Novo Testamento foram escritos para pôr em foco Jesus Cristo. Não se
ocupam, portanto, de Maria Sma. senão enquanto em função de Mãe de
Cristo, e nada podem narrar de sua Assunção histórica.

Mas, não obstante, a Bíblia nos prova indiretamente que a Virgem Maria
teve uma vitória completa sobre a morte em união com Cristo. Eis os
textos: GÊN. III, 15: -- “Porei inimizades entre ti e a Mulher, entre a tua
descendência e a   descendência dela. E um dia Ela te esmagará a
cabeça”.

Confia-se a interpretação que demos deste texto no artigo Imaculada
Conceição.

Muitos Santos Padres o interpretam como sendo uma referência
profética à mulher por excelência que teria uma vitória total sobre o
Demônio.

Uma vitória total: quanto ao pecado e sua conseqüência, que é a morte.
Assim deve-se deduzir que Nossa Senhora, segundo o augúrio da Bíblia,
devia triunfar sobre a morte, ressurgindo e subindo ao Céu.

1º COR, 20-23: -- “Mas eis que ressuscitou Cristo, como primícias dos
que morreram. Pois assim como por um homem veio a morte, também
por um homem veio a ressurreição dos mortos. Assim como em Adão
todos morreram, também em Cristo todos serão vivificados”.

ECLE. XXV, 33. -- “De uma mulher teve princípio o pecado, por ela
todos morremos”.

NOTA: Estes dois textos comparados nos mostram que o pecado entrou
neste mundo por um homem -- Adão e por uma mulher -- Eva, e que a
vida entrou por um Homem -- Cristo, que deve reconstruir tudo, e sua
reconstituição de tudo vai até à ressurreição, de que Ele mesmo é as
primícias. Mas, se a morte entrou por um homem e por uma mulher,
Adão e Eva, a vida que entra por Cristo, entra também, de algum modo,
por uma mulher, Maria. E se Cristo reconstitui a vida como primícias de
ressurreição, Maria também devia participar desta reconstituição pela
mesma forma, como primícias da ressurreição. Assim, deste texto de S.
Paulo, deflui um forte argumento a favor da Assunção de Maria.

APOC. XII, 1 e segs.: -- “ Um grande sinal apareceu no céu: uma
senhora vestida de sol e a lua debaixo de seus pés, e  sobre a sua
cabeça uma cora de doze estrelas”.

“E a Senhora voou para o deserto, onde de Deus lhe tinha preparado um
lugar”.

“E foram dadas à Senhora duas asas de uma grande águia, para que
voasse para o deserto, para o lugar do seu retiro”.

NOTA: -- Leia-se todo o capítulo XII do Apocalipse e ver-se-á a luta do
Dragão (Demônio) contra a Mulher (Maria), luta que culmina com a
vitória total da Mulher.

HEBR. II., 14: -- “Como os filhos participam da carne e do sangue,
também Ele (Cristo) participou das mesmas causas, afim de destruir,
pela sua morte, “aquele que tinha o império da morte, isto é, o
Demônio”.

Vê-se, por este texto, que é império do Demônio a morte. Maria para
vencer, pois, o Demônio, tinha de triunfar da morte, pela Assunção
gloriosa.

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Que tal deixar um comentário?

Ultimas Notícias
Loading...
Enviar Mensagem
Aperte Esc para Fechar
Copyright © 2010 - 2017 Comunidade Católica Filhos de Sião Todos os Direitos Reservados