Formação

Notícias da Igreja

Destaques

quarta-feira, 30 de maio de 2012
Homilia do 1º dia da Festa de Corpus Christi

Homilia do 1º dia da Festa de Corpus Christi


Homilia em áudio (MP3) do 1ºdia da Festa de Corpus Christi 2012.
Paróquia de São Manuel do Marco-CE.
29 de Maio-Terça feira.
Tema: O banquete do cordeiro.
Celebrante: Padre Tomé - Paróquia Senhora Sant´Ana-Santana do Acaraú-CE.

Evangelho Lc 22, 19-20.

E tomando pão, e havendo dado graças, partiu-o e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória de mim.
Semelhantemente, depois da ceia, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo pacto em meu sangue, que é derramado por vós.


Baixe aqui a Homilia

Festa de Corpus Christi`2012

Festa de Corpus Christi`2012

                                             Festa de Corpus Christi`2012.
                            Paróquia de São Manuel do Marco - Monsenhor Rômulo Rocha.
Tema: " A Eucaristia: comunhão com Cristo e entre nós"
Lema: " Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede."(Jo 6,35).
Marco-Ce; 28 de Maio a 7 de Junho de 2012
.
domingo, 27 de maio de 2012
Celebrando Pentecostes

Celebrando Pentecostes


 “No nosso tempo, ávido de esperança, fazei com que o Espírito Santo seja conhecido e amado. Assim, ajudareis a fazer que tome forma aquela ‘cultura do Pentecostes’, a única que pode fecundar a civilização do amor e da convivência entre os povos. Com insistência fervorosa, não vos canseis de invocar: ‘Vem, ó Espírito Santo! Vem! Vem!’.” (João Paulo II).

Pentecostes é uma graça constitutiva do grande mistério pascal. Faz parte dele. Isto é, sem o dom do Espírito – sua efusão –, dado como cumprimento da promessa de Deus para estar “com” os homens e “nos” homens (diferentemente do modo como Ele estivera presente no mundo até o dia de Pentecostes), a graça da salvação realizada por Cristo na Sua missão, não avançaria... “...Sem o Espírito não é possível ver o Filho de Deus, e, sem o Filho, ninguém pode aproximar-se do Pai, pois o conhecimento do Pai é o Filho, e o conhecimento do Filho de Deus se faz pelo Espírito Santo” (Santo Irineu)
Promover, portanto, o conhecimento, a abertura e o culto ao Espírito Santo, é, essencialmente, promover a possibilidade do encontro das pessoas com a Pessoa e a obra de Jesus Cristo, Senhor e Salvador. Que nos leva ao Pai, fonte e acabamento de nossas vidas...
Essa cultura de pentecostes se põe hoje para nós na mesma medida em que fora colocada para os apóstolos, os cristãos da primeira hora. Ela se faz necessária para reagirmos aos tempos difíceis de propagação e manutenção da nossa fé. Para enfrentar o que está aí, Deus providenciou tempos de um novo Pentecostes para nós. Inúmeros são os sinais.
Como sempre, Deus insta alguns a assumir a tarefa de ser instrumentos a serviço de cada específico propósito Seu.
Cada um deve se perguntar: o que é que eu, enquanto líder, servo, coordenador de grupo de oração, de cidade, de região, de paróquia, de vicariato, de setor, de diocese, de estado, membro de comunidade ou de grupo de oração, posso, efetivamente, concretamente – fazer para colaborar com a difusão da espiritualidade de Pentecostes, e o estabelecimento de sua cultura?
“A cada um é dada a manifestação do Espírito para proveito comum”. Que ninguém, pois, permaneça indiferente ao Projeto Celebrando Pentecostes; que ninguém fique “assistindo” o operar do Espírito na vida dos outros; que ninguém deixe de apresentar-se como “operário da 1ª hora” para colaborar nessa tarefa que é de todos nós...
Que cada um estabeleça, como meta própria, o reavivamento de seu “Pentecostes pessoal”, em que os que já fizemos a experiência da efusão do Espírito trataremos de permanecer atentos à possibilidade de uma repleção continua, garantida pelo Batizador (CIC 667; Ef 5,18). E que se cumpra em nós aquilo que Elena Guerra, a “Apóstola do Espírito Santo dos tempos modernos”, predisse:
“Que o coração de cada um de nós se torne um novo e verdadeiro Cenáculo no qual o Espírito Santo habite como o mais doce dos hóspedes e o mais fiel dos amigos”.
Homilia da Solenidade de Pentecostes

Homilia da Solenidade de Pentecostes



Homilia em áudio (MP3) da Solenidade de Pentecostes. Mons. Rômulo, paróquia de São Manuel do Marco_CE.
O Espírito do Senhor desceu sobre nós e nos congregou na mesma fé e numa só família na alegria, na fraternidade e no amor. O universo todo se rejubila pela presença do Espírito do criador e unificador. Nesta celebração, Ele quer nos cumular com seus dons.

Evangelho (João 20,19-23)
Domingo, 27 de Maio de 2012.



Ao anoitecer daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas, por medo dos judeus, as portas do lugar onde os discípulos se encontravam, Jesus entrou e, pondo-se no meio deles, disse: “A paz esteja convosco”.
Depois dessas palavras, mostrou-lhes as mãos e o lado. Então os discípulos se alegraram por verem o Senhor.
Novamente, Jesus disse: “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio”.
E, depois de ter dito isso, soprou sobre eles e disse: “Recebei o Espírito Santo. A quem perdoardes os pecados, eles lhes serão perdoados; a quem não os perdoardes, eles lhes serão retidos”.

Baixe aqui a Homilia



quarta-feira, 23 de maio de 2012
A boa preparação para a Primeira Comunhão

A boa preparação para a Primeira Comunhão


Há uma acentuada preocupação de melhorar a Preparação para a Primeira Comunhão.
Muito justa e necessária, até agora, no entanto, ela tem sido muito frágil.
O resultado é que centenas de crianças fazem a Primeira Comunhão e encerram aí a vida cristã, que apenas devia ter começado.

Não lhes damos assim:
• uma verdadeira noção da vida cristã;
• o senso de Deus, para cuja glória vivemos;
• a responsabilidade dos deveres cristãos;
• um conhecimento vivo dos caminhos a trilhar;
• a iniciação nos grandes hábitos cristãos;
• o desejo da Eucaristia.

Não as preparamos de modo que se possa ter alguma garantia de perseverança, sem a qual, diz Cristo, não é possível a salvação: "Quem perseverar até o fim, esse será salvo" (Mt. 10, 22).

Por isso, o remédio é uma boa preparação, que urge dar agora, mais do que nunca, sob pena de continuar esse desolador resultado, e, o que é pior, em proporções cada vez maiores.

A boa preparação de uma criança para a Comunhão, não requer:
• saber de cor muitas respostas do catecismo
• saber de cor muitas orações
• saber os nomes dos principais mistérios da fé;

— Mas requer que a criança:

• saiba realmente (não repetir palavras e frases que não compreende) as principais verdades da Religião, de modo proporcionado à sua capacidade;
• esteja iniciada conscientemente nos grandes hábitos da vida cristã:

• estado de graça
• orações diárias
• Missa de preceito
• desejo de cumprir os Mandamentos
• fé viva
• obediência à Igreja

• tenha o senso de Deus e de Cristo;
• conheça e deseje a Eucaristia;
• tenha disposição para perseverar na vida cristã, depois da Primeira Comunhão.

A boa preparação deve ser:
• preocupada em formar o cristão, mais do que em dar-lhe noções;
• vital, para infundir hábitos para toda a vida cristã;
• prática, a fim de que a doutrina aprendida se traduza em atos;
• longa, para que esses atos se consolidem em hábitos;
• orientada para um ideal que só se extinguirá com a vida.

Só assim conseguiremos formar cristãos verdadeiros de consciência reta e sensível, responsáveis diante de Deus, capazes de agir de modo pessoal e espontâneo; de refletir, de julgar com critérios cristãos; de controlar as paixões; de orientar para Deus toda a sua vida.
Uma preparação assim foi sempre necessária, e mais ainda o é em nossos dias, quando são tantas as influências contra a fé e a vida cristã, e quando a própria ação da família só raramente contribui para oferecer à criança o ambiente de que ela precisa para o seu crescimento sobrenatural.
Quando a criança tem um lar cristão, e vai aprendendo dia a dia a ser cristã, do modo mais eficiente possível, à luz do exemplo dos pais e irmãos, pela força irresistível do ambiente, pondo alicerces profundos à vida espiritual, bastará uma preparação próxima de dois ou três meses porque se tem a certeza de que a formação cristã irá continuar, garantindo assim a perseverança.
Quando, porém, a pobre criança vem de um lar descristianizado, ou desses cristãos de nome, sem raízes, sem senso cristão, sem hábitos religiosos, não vejo como seja possível realizar em menos de um ano a formação que dê esperança de iniciação séria na vida cristã e de perseverança nela.
Como hoje em dia a norma não é, infelizmente, o lar de bons cristãos, façamos a formação de dois anos, ficando a mais curta para as exceções, ou, seja, para os filhos de famílias verdadeiramente cristãs, que mercê de Deus, existem."

Fonte: Blog A grande Guerra
segunda-feira, 21 de maio de 2012
O desejo de Deus tornou-se realidade

O desejo de Deus tornou-se realidade




Quero partilhar nesta edição o Sonho de Deus. Mas de que sonho? O sonho de amar os coxos, os surdos, os aleijados, os cegos, os desprezados. Em 2005 vivi uma experiência muito cruel em minha vida e indaguei de Deus porque tamanha dor? Depois de algum tempo obtive a resposta. “Filha está dor é para que você entenda a minha vontade”. Então dediquei-me de maneira especial no cumprimento da vontade de Deus. Mas depois de alguns anos  percebi que a Comunidade não estava preparada humanamente e financeiramente para abraçar tamanha missão. Fiz como Nossa Senhora, guardei tudo no coração, porque a vontade de Deus jamais cai por terra, ela tem o seu tempo. E quando tudo tinha-se acalmado, Deus bate a minha porta através de uma mulher muito simples e muito humana, um anjo de Deus para a Comunidade e diz-me: quero que dar-te uma casa de recuperação de dependentes químicos. Aquelas palavras chocaram-me mas ao mesmo tempo vi a fidelidade de Deus em seus projetos. Eu aceitei o desafio de Deus. Hoje nossa Casa está situada na cidade de Acaraú e será abençoada para a missão dia 28 de maio. Desde o dia 14 de abril um grupo de seis missionário da Comunidade foram enviados para prepararem o ambiente no qual vamos  acolher e cuidar e curar os amados de Deus. Nosso projeto chama-se Novo Homem. Quem é o novo homem?É aquele que sepultou o homem velho em Cristo. Como diz São Paulo: quem está em Cristo é uma nova criatura. Nossa Casa chama-se Casa de Maria. E é lá na casa da mãezinha que iremos realizar o sonho de Deus. Obrigada papai do céu por nos amar com amor de proteção. Amém
Vander Lúcia Menezes
Homilia da Missa da Ascenção do Senhor

Homilia da Missa da Ascenção do Senhor


Homilia (Mp3) da Santa Missa da Ascensão do Senhor ao Céu- Mons. Rômulo, paróquia de São Manuel – Marco _CE.
As últimas recomendações de Cristo, antes da Ascensão, são preciosas: Não vos afasteis de Jerusalém… Sereis batizados no Espírito Santo dentro de poucos dias.
Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda a criatura. Quem acreditar e for batizado será salvo.

Evangelho (Marcos 16,15-20)
Domingo, 20 de Maio de 2012.



Naquele tempo, Jesus se manifestou aos onze discípulos, e disse-lhes: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura! Quem crer e for batizado será salvo. Quem não crer será condenado.
Os sinais que acompanharão aqueles que crerem serão estes: expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas; se pegarem em serpentes ou beberem algum veneno mortal, não lhes fará mal algum; quando impuserem as mãos sobre doentes, eles ficarão curados”.
Depois de falar com os discípulos, o Senhor Jesus foi levado ao céu, e sentou-se à direita de Deus.
Os discípulos então saíram e pregaram por toda parte. O Senhor os ajudava e confirmava sua palavra por meio dos sinais que a acompanhavam.

Baixe aqui a Homilia



quinta-feira, 17 de maio de 2012
Ave-Maria

Ave-Maria





1. -- ESTA ORAÇÃO QUE NÓS CATÓLICOS REZAMOS ESTÁ CONTIDA
NO EVANGELHO

LUCAS, I, 28: -- “Entrando o Anjo, disse-lhe: “Ave, cheia de graças, o
Senhor é contigo, bendita és tu entre as mulheres”.

LUCAS, I, 42: -- “E exclamou (Isabel) em alta voz: “ Bendita é tu entre
as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre”.

2. -- ESTA ORAÇÃO É DIVINA, QUANTO À SUA ORIGEM.

LUCAS, I, 26 e segs.: -- foi pronunciada pelo Anjo Gabriel, “que foi
enviado por Deus”, e portanto, falou em nome de Deus.

LUCAS, I, 41-42: -- Isabel a pronunciou “cheia do Espírito Santo”.


VIRGEM MARIA

IS. VII, 14: -- “Por  isto, o próprio Senhor  vos dará um sinal: Uma
virgem conceberá e dará à luz um filho, e o seu nome será Emanuel”.
LUC. I, 26 e segs.: -- “Foi o Anjo Gabriel enviado por Deus... a uma
Virgem desposada... e o nome da Virgem era Maria”.
  
LUC. I, 34-35: -- “Maria perguntou ao Anjo: “Como se fará isto? Pois eu
não conheço varão”. Respondeu-lhe o Anjo: “O Espírito Santo descerá
sobre ti e o Altíssimo te cobrirá com a sua sombra”.

MAT. I, 18: -- “Estava Maria, sua Mãe, desposada com José; e antes de
conviverem, “Maria achou-se grávida por obra do Espírito Santo”.
 
NOTA: --   Estes textos mostram insofismavelmente que Maria Santíssima.
concebeu seu divino Filho, ficando intacta sua virgindade. Seu parto,
com o fato de Ela conceber um filho, foi um prodígio, diz Isaias, e foi por
obra do Espírito Santo, como assegura o Evangelho.
 
A pergunta que Maria fez ao Anjo -- “Como se fará isto, pois eu não
conheço varão?” -- indica que Nossa Senhora tinha propósito de guardar
virgindade, apesar de já estar desposada. Porquanto, se não tivesse
feito este propósito, não havia por onde perguntar ao Anjo como
sucederia a concepção de um filho, de vez que ela estava desposada.
Dizer, pois: -- “não conheço varão” -- equivale   a   dizer: -- “Tenho
propósito de ser virgem, apesar de estar desposada”.
 
A virgindade, pois, anterior ao parto de Maria, seguiu-se a virgindade
posterior, e Ela foi sempre Virgem.



Pe. Antônio Miranda S.D.N.




terça-feira, 15 de maio de 2012
Vida nova em Cristo

Vida nova em Cristo





A vida nova nasce da cruz de Cristo. A cruz é essa arvore da vida de onde emana a salvação para todos aqueles que acolhem o seu fruto, Cristo Jesus. Essa vida nova nos é confiada no nosso Batismo e sustentada a cada dia pela Graça divina. Essa vida nova precisa ser alimentada, precisamos fazer crescer o homem novo em nós no dia-a - dia.

Um dos sinais dessa vida nova atuando em nós é a Caridade. Uma caridade viva e atuante para com Deus e nosso próximo. Caridade em atos e palavras. Que nos faz ter compaixão dos que sofrem dos que ainda não conheceram Jesus, por isso ainda vivem uma vida velha, sujeita aos frutos da carne.

Um outro sinal dessa vida nova é a alegria. Esse sinal deve ser bem visível em nós. A alegria é a marca dos cristãos. Eu diria até: é o nosso cartão de visita. Alegria de ser filho de Deus, alegria de ser Igreja, alegria em fazer parte da família dos filhos de Deus.

Alegria em ser para esse mundo uma profecia viva do amor e da misericórdia do Senhor.

Outro sinal dessa vida nova é o louvor e a gratidão. A pessoa que teve uma experiência viva com Cristo Jesus, que teve sua vida transformada pela misericórdia do Senhor, vivi numa constante ação de Graças a Deus. O louvor e a gratidão são a sua linguagem. Essa é a linguagem dos remidos.

O amor pela palavra de Deus é outra característica importantíssima. A palavra nos orienta e nos forma para bem vivermos essa graça.

O amor filial a nossa Senhora. Bem, essa característica é essencial. Devemos imitá-la em nossas vidas, seguir seu exemplo de vida e sempre rogarmos sua intercessão por nós. Ela é a mãe da Graça.

Por fim, falo da importância dos sacramentos para alimento e sustento dessa nova vida. Em especial o sacramento da Eucaristia e da Confissão. A Eucaristia nos fortalece, robustece nossa alma, é o próprio Deus que se da a nós. Seu corpo e sangue é o alimento dos justos. Se queremos ser santos, se queremos cultivar essa vida nova para darmos muitos frutos para a Igreja e alegria ao nosso bom Deus, tenhamos uma atenção toda especial com o sacramento do amor, a Sagrada Eucaristia.

Adoremos mais a Jesus Eucarístico. Passemos mais tempo em sua companhia. Coloquemos em sua presença aqueles que ainda não o conhecem. Que nossas adorações sejam cheias de vida, de expressões de louvor ao Nosso Amado Jesus.



 

Por: Vanilton Lima - Missionário da Com. Shalom
segunda-feira, 14 de maio de 2012
Vem aí, EU+1 2012

Vem aí, EU+1 2012


Atenção, promoção quentíssima do retiro para jovens EU+1, a inscrição custa 100 reais, mas se você for e levar um amigo, você terá um desconto de 10%, isso mesmo você só paga 90 reais e ainda ganha uma camisa personalizada do EU+1  e um Kit católico. não perca tempo e inscreva-se já! e prepare-se para viver uma experiência inesquecível!

domingo, 13 de maio de 2012
Feliz Aniversário Breno!!!!

Feliz Aniversário Breno!!!!






Hoje é um dia todo especial... Hoje é o seu aniversário. Um dia em que você dá mais um passo Para novos caminhos e conquistas, Um dia marcante em seu coração adorador. Saiba que você é uma boa parte da nossa vida, A parte de alegrias. Você nos ajudou a sorrir, E hoje desejamos não só um sorriso seu, Mas um grito de felicidade. Desejamos que você Ainda dê muitos passos, E conquiste seu objetivo maior, que é de fazer a vontade de Deus, Pois capacidade para isso Não lhe falta. E que você tenha sempre A felicidade em seu olhar Não só neste dia Mas em toda sua vida.
                  FELIZ ANIVERSÁRIO GRAAAAAAAAAAAANDE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
é o que lhe deseja o Projeto Juventude Santa!


Feliz dia das Mães

Feliz dia das Mães


És a única pessoa do mundo que sempre está comigo, de forma incondicional. Se te rejeito, me perdoas. Se me equivoco, me acolhes. Se os outros não podem comigo, me abres uma porta. Se estou feliz, celebras comigo. Se estou triste, não sorris até me fazer rir. És minha amiga incondicional. Obrigado.



imagem: com.orações e arte
sábado, 12 de maio de 2012
Homilia do 6° Domingo da Páscoa

Homilia do 6° Domingo da Páscoa



Homilia (MP3) do 6º Domingo da Páscoa-Mons. Rômulo, paróquia de São Manuel do Marco_CE
O amor existe somente em função do outro. Pedro, judeu e seguidor de Jesus, entende que o amor salvífico de Deus é também para os pagãos. Já Jesus declara amor pelo seu Pai, Deus, quem nos criou e nos convoca a amar uns aos outros, sendo Ele o amor. Tudo isso veremos nas leituras de hoje.

Evangelho (João 15,9-17)
Domingo, 13 de Maio de 2012



Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: “Como meu Pai me amou, assim também eu vos amei. Permanecei no meu amor. Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor, assim como eu guardei os mandamentos do meu Pai e permaneço no seu amor. Eu vos disse isso, para que minha alegria esteja em vós e a vossa alegria seja plena.
Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei. Ninguém tem amor maior do que aquele que dá sua vida pelos amigos. Vós sois meus amigos, se fizerdes o que vos mando.
Já não vos chamo servos, pois o servo não sabe o que faz o seu senhor. Eu vos chamo amigos, porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi de meu Pai.
Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi e vos designei para irdes e para que produzais fruto e o vosso fruto permaneça. O que então pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo concederá.
Isto é o que vos ordeno: amai-vos uns aos outros”.

Baixe aqui a Homilia

quinta-feira, 10 de maio de 2012
A ruína que a ira desenfreada traz para a alma

A ruína que a ira desenfreada traz para a alma


São Jerônimo diz que a ira é a porta pela qual todos os vícios entram na alma. "Omnium vitiorum janua est iracundia”. A ira precipita os homens em ressentimentos, blasfêmias, atos de injustiça, detrações, escândalos e outras iniquidades, pois a paixão da ira escurece o entendimento e faz o homem agir como uma besta e um louco. "Caligavit ab indignatione oculus meus" – Jó 17:7. Meu olho perdeu a visão, por causa da indignação. Davi disse: "Meu olho está atribulado pela ira." - Salmo 30:10. Por isso, segundo São Boaventura, um homem irritado é incapaz de distinguir entre o que é justo e injusto. "Iratus non potest videre quod justum est, vel injustum". Em uma palavra, São Jerônimo diz que a ira priva o homem da prudência, da razão e do entendimento. "Ab omni consilio deturpat, ut donee irascitur, insanire credatur". Assim, São Tiago diz: "Porque a ira do homem não produz a justiça de Deus." - Tiago 1:20. Os atos de um homem sob a influência da ira não podem estar de acordo com a justiça divina e, consequentemente, não podem ser irrepreensíveis.

Um homem que não refreia o impulso da ira cai facilmente em ódio contra a pessoa que tenha sido ocasião de sua paixão. Segundo Santo Agostinho, o ódio nada mais é que uma raiva perseverante. "Odium est ira diuturno tempore perseverans". Por isso, Santo Tomás diz que "a ira é súbita, mas o ódio é duradouro". Parece, então, que naquele em quem persevera a ira, o ódio também reina. Mas alguns dirão: Eu sou o chefe da casa, devo corrigir os meus filhos e servos, e, quando necessário, tenho que levantar a voz contra os distúrbios que testemunho. Digo como resposta: Uma coisa é ter ira contra um irmão, outra coisa é ficar descontente com os pecados de um irmão. Ter ira contra o pecado não é ira, mas Zelo e, portanto, não somente é permitido, mas às vezes é um dever. Mas a nossa ira deve ser acompanhada pela Prudência, e deve ser dirigida contra o pecado, não contra o pecador, pois se a pessoa que estamos corrigindo perceber que falamos por meio da paixão e do ódio contra ele, a correção será inútil e até mesmo perversa. Portanto, ter ira contra o pecado de um irmão é certamente legítimo. Santo Agostinho diz: "Não está irado contra um irmão, aquele que está irado contra o pecado de um irmão". Assim, como disse Davi, podemos estar irados sem pecar. "Irai-vos e não queirais pecar." - Salmo 4:5. Mas, estar irado contra um irmão por causa do pecado que ele cometeu não é permitido, porque, de acordo com Santo Agostinho, não estamos autorizados a odiar os outros por causa de seus vícios. "Nec propter vitia (licet) homines odisse".

O ódio traz consigo um desejo de vingança, pois, segundo Santo Tomás, a ira, quando totalmente voluntária, é acompanhada por um desejo de vingança. “Ira est appetitus vindictoe”. Mas talvez você diga: Se eu me ressinto de tal injúria, Deus terá piedade de mim, porque eu tenho motivos justos de ressentimento. Quem, pergunto eu, lhe disse que você tem motivos justos para buscar vingança? É você, cujo entendimento está obscurecido pelas paixões, quem diz isso. Já disse que a raiva obscurece a mente e tira a razão e o entendimento.

Do livro: O Vício da Ira por Santo Afonso de Ligório
terça-feira, 8 de maio de 2012
Homilia do 5º Domingo da Páscoa

Homilia do 5º Domingo da Páscoa

Na Homilia deste 5º Domingo da Páscoa, Monsenhor Rômulo, apresenta para a comunidade paroquial sua nova missão, a de vigário episcopal da Diocese de Sobral, onde irá atuar precisamente na região do Baixo Vale Acaraú.


Evangelho (João 15,1-8)
Domingo, 6 de Maio de 2012


Naquele tempo, Jesus disse a seus discípulos: “Eu sou a videira verdadeira e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que em mim não dá fruto ele o corta; e todo ramo que dá fruto, ele o limpa, para que dê mais frutos ainda.
Vós já estais limpos por causa da palavra que eu vos falei.
Permanecei em mim e eu permanecerei em vós. Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira, assim também vós não podereis dar fruto, se não permanecerdes em mim.
Eu sou a videira e vós os ramos. Aquele que permanece em mim, e eu nele, esse produz muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.
Quem não permanecer em mim, será lançado fora como um ramo e secará. Tais ramos são recolhidos, lançados no fogo e queimados.
Se permanecerdes em mim e minhas palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes e vos será dado.
Nisto meu Pai é glorificado: que deis muito fruto e vos torneis meus discípulos.


Baixe aqui a Homilia

sábado, 5 de maio de 2012
EU+1 . Um retiro da Juventude

EU+1 . Um retiro da Juventude


Atenção Juventude se liga que já está chegando a hora do EU+1  2012.  Um retiro da juventude mais que especial.
E no EU+ 1 VOCÊ JÁ SABE! Cada ano que passa fica melhor! gincana, lazer , praia , amizade e o mais importante uma experiência inesquecível com Jesus Cristo , e aí vai ficar de fora? Não perca tempo e inscreva-se,você poderá parcelar o valor de sua inscrição.  Ainda temos uma grande promoção, na quitação da sua inscrição até o dia 31 de maio você terá 10% de desconto e ainda receberá uma camisa personalizada e um kit católico, não dá pra perder essa! Vem ser feliz , vem pro EU+1 !!!
Local das inscrições;Casa da Paz
Mais informações: 3664-1548
Vanderlucinha@hotmail.com.
Monsenhor Rômulo, Vigário Episcopal da Diocese de Sobral

Monsenhor Rômulo, Vigário Episcopal da Diocese de Sobral


Monsenhor Rômulo, Vigário Episcopal da Diocese de Sobral.

Parabéns Mons. Manuel Rômulo Rocha! Deus te abençoe nesta nova missão. São os votos da Comunidade Católica Filhos de Sião.




por; Marcos Antônio - Com. Filhos de Sião
Mons. Rômulo é nomeado Vigário Episcopal.

Mons. Rômulo é nomeado Vigário Episcopal.



Monsenhor Manuel Rômulo Rocha, pároco da Paróquia de São Manuel do Marco, foi nomeado dia 3 de Maio, vigário episcopal  da Diocese de Sobral. Aos 27 anos de sacerdócio, seu  trabalho e competência a frente da evangelização é reconhecido pela Diocese de Sobral, que a menos de seis meses lhe concedeu o título de monsenhor e agora o confia o de vigário episcopal.
A sua missão não deve ser diretamente dirigir o trabalho pastoral, o importante é que, em cada setor, haja uma equipe que possa dirigir os trabalhos pastorais. O Vigário Episcopal deve exercer a função de coordenador, animando as atividades pastorais, em termos de paróquias, foranias e a nível diocesano.
No exercício de seu ofício, deve procurar conhecer os problemas pastorais que atingem o território, e, em comunhão com o Bispo e os coordenadores dos setores, a melhor solução para resolver as dificuldades, que possa ter encontrado na pastoral.
O trabalho pastoral será bem desenvolvido, se houver um boa organização pastoral, e o Vigário Episcopal deve seguir as linhas traçadas pelo Bispo, junto com os seus colaboradores, e também deve organizar para que tenha formação pastoral para os presbíteros e paras os futuros presbíteros, de acordo com as possibilidades da Diocese.
O Vigário episcopal é uma figura muito importante na diocese hoje. No Concílio Vaticano II, já eram sentido pelos padres conciliares as dificuldades pastorais enfrentadas pelos Bispos, para conduzirem, praticamente sozinhos, todos os trabalhos pastorais da diocese, e com a previsão de que as dificuldades aumentariam devido o crescimento da população em cada diocese, a figura do Vigário Episcopal foi criada com poder ordinário Vicário, para exercer o seu ofício especificamente nas ações pastorais da diocese.
O Vigário Episcopal foi criado para exercer o seu poder em uma área determinada da diocese, seja para um determinado território, para alguns assuntos ou ainda para um grupo de pessoas, que lhe deve ser confiados pelo Bispo Diocesano, para que desenvolva um trabalho pastoral como verdadeiro pastor de um rebanho, o qual, embora exerça o seu ofício em nome de outro, possuirá todo o poder para agir em seu próprio nome, mas sempre em comunhão com o Bispo Diocesano.
Ao ser designado para estar à frente de uma jurisdição territorial, deve, primeiramente, procurar conhecer a realidade deste território, através de contatos com o presbitério, os religiosos e com todos aqueles que, de uma forma ou de outra, estão engajados nos trabalhos pastoral daquele território da diocese.
O exercício do ofício, no território, deve ser realizado sempre em comunhão com o Bispo, procurando viver uma relação de caridade fraterna, mesmo porque o Bispo é o pastor próprio do rebanho, e deve ser informado dos principais atos que foram realizados e também dos principais projetos para futuras realizações.

O Vigário episcopal deve estar muito ligado ao Conselho de Pastoral Diocesano, mesmo porque o Conselho de Pastoral, como o próprio Vigário Episcopal foram criado pelo Concílio Vaticano II, para dinamizar a pastoral na diocese, e contribuír para que o múnus pastoral do Bispo Diocesano possa exercitasse de tal maneira que pudesse atingir todos os fiéis diocesanos.
O dinamismo do trabalho pastoral do Vigário Episcopal contribuirá para desenvolver uma verdadeira Cúria Pastoral, em que o múnus de ensinar, santificar e governar do Bispo será exercitado no meio do povo, com a colaboração dos seus vigários. A Cúria Pastoral desenvolvida pelo Vigário Episcopal em todos os campos de pastorais da diocese, abrirá a possibilidade do acompanhamento pastoral chegar, através do cuidado e da vigilância, aos religiosos, aos universitários, aos operários, etc.
quarta-feira, 2 de maio de 2012
Maria, bela em sua conceição

Maria, bela em sua conceição


Maria é, pois, bela!... Bela com todas as belezas de Seu Filho, bela pela plenitude de graça que nEla
reside. De Fato, é a graça santificante que dá à alma o seu valor real, sua graça, para agradar a Deus e
ser por Ele amada; é a veste nupcial que a torna digna de assentar-se ao banquete do Cordeiro, e sem a
qual não é permitido entrar na sala do festim.

Uma alma em estado de graça é tão bela, que é impossível a Deus não amá-la; possui direitos tão
ingentes, que é impossível a Deus não se dar todo a ela.

Para compreender a beleza da alma de Maria, seria, pois, necessário fazer-se uma idéia das graças que
Lhe foram outorgadas, pois a beleza aumenta à medida que aumenta a graça.

Ora, quem poderia imaginar as graças concedidas Àquela que era "cheia de graça", e isto já desde a Sua
Conceição imaculada, sem por isso estar na incapacidade de aumentar, de acrescer ainda este tesouro,
pois a Virgem deve não somente ser cheia de graças, mas tê-las em superabundância, para que
possamos receber de Sua plenitude.
Vejamos primeiramente em Sua Conceição imaculada. Como desde já esta plenitude se irradia!...

Esta beleza da imaculada Conceição é tanta, que nem mesmo é necessário começar a descrevê-la. Antes
de elevarmos os olhos para este fascinante esplendor, mais fácil seria inclinarmo-nos sobre o abismo de
misérias, a que nos relegou a queda original, e fazermos assim, por contraste, uma longínqua idéia da
alma virginal de Maria. Falemos apenas uma única palavra de nossas chagas íntimas.

A primeira chaga é a perda de toda justiça:  - da graça santificante, virtudes infusas, equilíbrio das
potências de nossa alma, subordinação do corpo ao espírito, direito a uma proteção especial de Deus.
Todos estes dons nos foram retirados, e Maria, ao contrário, foi enriquecida de todos estes bens, desde
ao Seu primeiro instante.

"Cheia de graça", nEla circula a vida divina.
É uma beleza, uma riqueza, uma luz, uma força.
É a paz, a ordem, a harmonia.

A inteligência vê claramente, a vontade governa, e Deus vela sobre a Sua obra com um cuidado invejoso.

Nós não somos apenas despojados, somos manchados.
Não somente somos deformados, somos positivamente culpados.
Carregamos o peso da inimizade divina.

E Maria é toda bela, toda pura, toda agradável.

Ela inflama de amor o Coração de Deus, e Ele não se sacia nunca de contemplar a primeira e única
criatura, sobre a qual Ele pode baixar os olhos com complacência. E Ele também não contém a Sua
alegria por encontrar, enfim, sobre quem expandir a Sua ternura.

Chama-A Sua única, Sua amada, Sua pomba, Sua irmã, Sua esposa.

Maria é a "Bendita", a "Bem-aventurada", Aquela a quem estão reservadas todas as honras possíveis e
todas as beatitudes imagináveis...


Excertos do livro
Por que amo Maria. Pe. Júlio Maria
Ultimas Notícias
Loading...
Enviar Mensagem
Aperte Esc para Fechar
Copyright © 2010 - 2017 Comunidade Católica Filhos de Sião Todos os Direitos Reservados