Formação

Notícias da Igreja

Eventos

domingo, 31 de julho de 2011
O Senhor cuida dos seus - Pe. Manoel Rômulo

O Senhor cuida dos seus - Pe. Manoel Rômulo



Homilia em áudio do 18° Domingo do Tempo Comum - Pe. Rômulo, Paróquia de São Manuel do Marco-CE

 Evangelho  segundo São Mateus  Mt 14,13-21

Naquele tempo,quando Jesus ouviu dizer que João Baptista tinha sido morto,
retirou-se num barco para um local deserto e afastado.Mas logo que as multidões o souberam,
deixando as suas cidades, seguiram-no a pé.
Ao desembarcar, Jesus viu uma grande multidãoe, cheio de compaixão, curou os seus doentes.Ao cair da tarde, os discípulos aproximaram-se de Jesus
e disseram-lhe:“Este local é deserto e a hora avançada.
Manda embora toda esta gente,para que vá às aldeias comprar alimento”.Mas Jesus respondeu-lhes:
“Não precisam de se ir embora; dai-lhes vós de comer”.Disseram-Lhe eles:
“Não temos aqui senão cinco pães e dois peixes”.Disse Jesus: “Trazei-mos cá”.
Ordenou então à multidão que se sentasse na relva.Tomou os cinco pães e os dois peixes,
ergueu os olhos ao Céu e recitou a bênção.Depois partiu os pães e deu-os aos discípulos
e os discípulos deram-nos à multidão.Todos comeram e ficaram saciados.E, dos pedaços que sobraram, encheram doze cestos.
Ora, os que comeram eram cerca de cinco mil homens,sem contar mulheres e crianças.
Palavra da Salvação


Baixe aqui a Homilia 



sexta-feira, 29 de julho de 2011
A Hora de Saber Amar

A Hora de Saber Amar


A felicidade e o Reino dos céus é um presente dando aqueles que souberam a hora de amar.
A hora de amar é exatamente a hora em que o nosso coração reconhece que necessita, ai então olhamos para o alto e percebemos que a hora de amar já começou.
Primeiro devemos nos perguntar se amamos de verdade.
Amar significa renúncia, Significa doar-se, saltar sem medo de cair. Amar significa entrar no camiho da felicidade o qual Deus, por amor, nos chama.
E para sermos aqueles que amam de verdade devemos nos converter de verdade. Devemos tornar o Amor amado. Não ferir o coração de Deus.
Madre Teresa de Calcutá dizia:
Amor para ser amor, tem que doer. Arrancar de si. Deixar que seja levado esse pedaço por amor, e para o amor. Renunciar de si é amor. Converter-se é amor. Gastar-se é amor. Ser feliz em Deus é amor. Desejar o céu é amor.
O Céu é meu Lugar

O Céu é meu Lugar


Pregação em áudio (MP3)

Evangelho Segundo São Mateus 13,47

 O Reino dos céus é semelhante ainda a uma rede que, jogada ao mar, recolhe peixes de toda espécie.   
Quando está repleta, os pescadores puxam-na para a praia, sentam-se e separam nos cestos o que é bom e jogam fora o que não presta.   
Assim será no fim do mundo: os anjos virão separar os maus do meio dos justos   
e os arrojarão na fornalha, onde haverá choro e ranger de dentes. Compreendestes tudo isto? Sim, Senhor, responderam eles.
Por isso, todo escriba instruído nas coisas do Reino dos céus é comparado a um pai de família que tira de seu tesouro coisas novas e velhas.
Palavra da Salvação

 A parábola nos fala de uma descoberta, o reino do céu.
O reino do céu é um dom gratuito , mas também é fruto do nosso esforço; Todos nós nascemos para ir para o céu. Deus nos deu o dom de irmos para o céu, assim com nosso esforço e confiança na  infinita misericórdia de Deus nós chegaremos ao nosso verdadeiro habitat.


Baixe aqui a Pregação




Pregação - O Céu é meu Lugar - Roberta - Missionária da Comunidade Filhos de Sião
quinta-feira, 28 de julho de 2011
"Não quero ser Santa pela metade, escolho tudo".

"Não quero ser Santa pela metade, escolho tudo".


Francesinha, que nasceu em Alençon, norte da França 1873, e morreu no ano de 1897. Santa Terezinha não só descobriu no coração da Igreja que sua vocação era o amor, mas sabia que o seu coração - e o de todos nós - foi feito para amar. Terezinha entrou com 15 anos no Mosteiro das Carmelitas, com a autorização do Papa e sua vida passou na humildade, simplicidade e confiança plena em Deus.
quarta-feira, 27 de julho de 2011
15ª Semana Nacional da Família

15ª Semana Nacional da Família




Estamos às vésperas de mais um grande evento dedicado às nossas famílias, desde já deixo aqui registrado meu convite, à participarmos da 15ª Semana Nacional da Família. Esse ano a Comunidade Filhos de Sião “pega carona”  com a Pastoral familiar de nossa paróquia para realizar nosso 3º Fórum para Família,
Entre os dias 14 e 21 de Agosto,  teremos missas diárias na matriz e nos dias 20 e 21 o Grande Fórum, com participação especial da Comunidade Face de Cristo de Fortaleza e Pregador de Retiros Nazareno da cidade de Ipu-ce.
Aproveitando o ensejo, convidamos você que deseja se engajar na comunidade Filhos de Sião como família, estamos de braços abertos para acolher sua família no Grupo de Oração para casais Bodas de Caná.

Paulo Tarso Silveira

Biografia De Monsenhor Waldir Lopes De Castro

Biografia De Monsenhor Waldir Lopes De Castro

(1931-2001)

Monsenhor Waldir Lopes de Castro nasceu na cidade de Sobral, no dia 02 de fevereiro de 1931. Foi, na ordem cronológica, o quarto dentre os dez filhos do casal Victor de Castro Cavalcante e Francisca Elusa Lopes de Castro Cavalcante.
Foram seus avós paternos: José Cavalcante Albuquerque e Maria Fausta de Castro Cavalcante, ambos de Santana do Acaraú. Foram seus avós maternos: José Alcino Lopes Cavalcante e Maria Amélia de Albuquerque Lopes. Ele, nascido em Sobral e ela, de Meruoca Nosso estimado pároco recebeu o batismo na igreja da Sé, em Sobral, a 08 de março do mesmo ano em que nasceu. Foram seus padrinhos: Manuel Gomes da Mota e Maria Vasconcelos Mota. O vigário que o batizou foi o padre José Gerardo Ferreira Gomes. Recebeu o sacramento da crisma em 1944, sendo seu padrinho Monsenhor Olavo Passos. Iniciou seus estudos primários com a professora Dona Maroca Paulo, tendo-os concluídos no Grupo Escolar Professor Arruda, em Sobral. Ingressou no Seminário Menor de Sobral a 08 de fevereiro de 1944. Concluiu o Seminário Menor no ano de 1950. Fez seis estudos de Filosofia e Teologia no Seminário Maior da prainha, em Fortaleza, no percurso de seis anos. Tornou-se clérigo no dia 14 de julho de 1953. Recebeu as duas ordens menores do Leitorato e Acolitato no dia 20 de julho de 1954. Recebeu as ordens menores do Exorcistato e Acolitato em 08 de dezembro de 1954. Foi lhe conferido o subdiaconato a 23 de outubro de 1955. Recebeu o diaconato no dia 08 de dezembro de 1956 pelo Bispo D. José Tupinabá da Frota, na igreja Catedral de Sobral. Começou a exercer seu ministério sacerdotal, como cooperador do vigário da Paróquia do Patrocínio Mons. José Osmar Carneiro. Nesse cargo permaneceu, de janeiro de 1957 a março de 1964. No mesmo período foi professor de religião no Seminário de Sobral e na Escola Técnica de Comércio D. José. No dia 08 de março de 1964 assumiu a paróquia de São Manuel, onde permaneceu até seu falecimento. Na paróquia, seu trabalho pastoral era bem diversificado, mas demonstrou predileção pela implantação da Catequese Renovada, pelo apoio às Comunidades Eclesiais de Base e pela consciência prática do Dízimo. Sentindo a necessidade do seu apoio à educação escolar, com o apoio dos líderes da cidade, fundou o Centro Educacional São Manuel (CESM), com 1º e 2º graus, de onde foi professor e diretor há até pouco tempo. Prestou significativo serviço á Diocese no setor das Vocações Sacerdotais, quanto nos anos de 1980 e 1981, assumiu a Direção do Seminário Diocesano São José, de Sobral. Vale a pena destacar, que durante esses dois anos de ausência, não deixou de ser nosso pároco, embora sentíssemos a iminência de perdê-lo. Mas graças a Deus e à força de seus paroquianos, assim como ao seu próprio interesse de permanecer conosco, continuou exclusivamente dedicando-se à nossa paróquia, e praza a Deus que nele permaneça para sempre. Por méritos de seu serviço prestados a igreja, D. Walvrido pediu para à Santa Sé de Monsenhor, no dia 27 de fevereiro de 1975. Em reconhecimento à sua dedicação prestada ao povo de Marco, foi-lhe conferido o título de cidadão marquense. Com a ajuda espontânea de seus paroquianos, construiu a Igreja ao Coração de Jesus e reformou o cemitério São Roque. Dedicou-se a reformar a Igreja Matriz e sem que viesse a contemplar o término da obra e de muitas outras que estavam no seu coração, pois sonhos é que não lhe faltavam. Na manhã do dia 22 de dezembro de 2001, no momento em que lutava pela vida fazendo caminhada na Avenida Didé Rios, foi acidentado bruscamente às 5:10, vindo a falecer na Santa Casa da Misericórdia de Sobral às 7:45, quando submetia a uma tomografia computadorizada. Partiu assim, sem explicações e rapidamente porque o Pai precisou dele mais que nós. Suas últimas palavras, conforme testemunhas foram: "Ela me ama (Maria., Pai em tuas mãos entrego a humanidade de Marco..." - Confirmando a grandeza de sua Fé e seu amor pelo povo de marquense. Ficou-nos a dor, a saudade de um pastor insubstituível, mas também a certeza de um dia o veremos na Glória de Deus. "É bonito gastar-se até o fim pela causa do reino de Deus". (João Paulo II)


Fonte: Paróquia de São Manuel do Marco
terça-feira, 26 de julho de 2011
Saber louvar em qualquer situação

Saber louvar em qualquer situação


 Nosso co-fundador, Francisco Adriano, sempre nos recorda em suas pregações sobre o louvor que um dia estando reunido com nossa fundadora, Vander-Lúcia, tratando de assuntos da comunidade teve a oportunidade única de ouvi-la louvando a Deus por poder sentir fome, ele muito se admirou e logo questionou: como é que se louva, porque tem fome?
E logo percebeu que este louvor era uma expressão do coração,  louvor na dor, pois sentir fome não é nada bom, se você já teve oportunidade de sentir deve saber. Como tudo que sai da boca do Fundador é palavra de profecia para a vocação, ele muito atento que é a tudo que vem de nossa fundadora, logo passou para nós filhos de Sião a nova forma de louvor “Louvor na dor, este é um perfeito louvor”." O filho de Sião não murmura, louva”
 Esta frase é de nossa fundadora e nos ensina que o filho de Sião louva na dor, na desolação, no sofrimento, essa é a expressão perfeita do louvor. Se formos folhear a Bíblia ou mais precisamente a história do povo de Sião, veremos que eram o antigo povo de Israel, o “povo eleito”, provado na dor, no sofrimento, o resto de Israel, ou seja, os que resistiram até o fim, os que foram fieis, os que não desanimaram nem pararam nas tribulações, nas provações, mas foram fiel a seu Deus. E por isso Deus os libertou de toda opressão.
 Vejamos  o salmo 149,O Triunfo de Israel.
"Louvai ao SENHOR. Cantai ao SENHOR um cântico novo, e o seu louvor na congregação dos santos.
Alegre-se Israel naquele que o fez, regozijem-se os filhos de Sião no seu Rei.
Louvem o seu nome com danças; cantem-lhe o seu louvor com tamborim e harpa.
Porque o SENHOR se agrada do seu povo; ornará os mansos com a salvação.
Exultem os santos na glória; alegrem-se nas suas camas.
Estejam na sua garganta os altos louvores de Deus, e espada de dois fios nas suas mãos,
Para tomarem vingança dos gentios, e darem repreensões aos povos;
Para prenderem os seus reis com cadeias, e os seus nobres com grilhões de ferro;
Para fazerem neles o juízo escrito; esta será a glória de todos os santos. Louvai ao SENHOR."
Lembre-se você é livre para louvar. Se tiver coragem louve a Deus por todas as suas dores pois elas já são vitórias em Jesus


Fonte: Estudo Bíblico - Seduziste-me Senhor (Maria das Graças)

segunda-feira, 25 de julho de 2011
Evangelizar: Doação e serviço

Evangelizar: Doação e serviço


Conta-se uma história de um monge que um dia foi visitado pelo anjo da morte: tinha chegado a sua hora. Mas ele argumentou com o anjo: tem que ser agora? Estou cuidando da horta da comunidade. Se eu for embora agora, o que os irmãos vão comer?
   O anjo resolveu deixar a missão para outra hora. Dias depois voltou e o monge estava cuidando das crianças da comunidade. De novo houve uma negociação e o anjo adiou a morte para outro momento.        Voltou a terceira vez em um mês depois e encontrou o monge tratando carinhosamente de um doente grave. Desta vez nem se falaram: o monge só fez um gesto, mostrando a situação... e o anjo foi embora.
        Anos se passaram, o monge continuou com seus trabalhos, foi ficando velho e fraco e desejou morrer. Um dia o anjo apareceu e ele se alegrou. Disse que alívio! Pensei que estava zangado com os meus pedidos de adiamento e não me levaria mais para a vida eterna junto de Deus. O anjo sorriu e respondeu: Eu só vou completar o finalzinho do caminho. Você já estava entrando na vida eterna quando servia seus irmãos. Na eucaristia Jesus dá a sua vida. Dar a vida é o maior gesto de amor. Todos nós ficamos comovidos quando vemos alguém dando a vida pelo outro. Nosso Senhor fez isso, deu a sua vida por nós. Contemplando o sangue precioso de Cristo, sinal de sua doação de amor (Jo 13-1), quando participamos da Eucaristia, também nós somos convidados a dar a nossa vida.
        De que forma podemos dar a nossa vida? Ao longo da história da Igreja temos o testemunho bonito dos mártires, isso é: testemunhar sua fé até derramar o próprio sangue. Podemos dar a nossa vida fazendo como fez o monge da história. Dar a vida em suaves prestações trazer de nossa vida um gesto contínuo de doação e serviço. Não existe forma mais bonita de evangelizar do que estar a serviço.
        As pessoas irão acreditar que somos discípulos do Senhor não pelas palavras bonitas que aprendemos de algum livro de teologia, mas pelo amor com que somos chamados a amar os nossos irmãos.
        Comungar Cristo na Eucaristia é comungar também da sua missão. Por isso a Igreja, quando celebra a Eucaristia, retorna a sua fonte, à origem e ao modelo da própria missão. A partir de Cristo que se dá, que se deixa partir para vida do mundo contemplando a que ponto chega o amor de Deus pela humanidade, a nossa vida deve tornar-se reflexo desse amor.

Dois anos de aprovação dos Estatutos Sião

Dois anos de aprovação dos Estatutos Sião



A Comunidade Filhos de Sião alegra-se em Deus por celebrar neste dia 31 de Julho, os dois anos de aprovação de seus Estatutos em fase ad experimentum, aprovada em nível diocesano pelo decreto nº 017 /2009.

Nossos sinceros agradecimento a Deus por nos presentear tão maravilhoso dom. A Dom Fernando Saburido por acreditar neste carisma, a Pe. Rômulo por nos acompanhar e orientar e a todo povo de Deus que acolhem e confiam neste carisma.
Aos filhos da Vocação meus calorosos votos de felicidades. Nossa vocação está em festa. Parabéns.

Vander Lúcia Meneses - Fundadora da Comunidade Católica Filhos De Sião
domingo, 24 de julho de 2011
O tesouro do reino dos céus - Pe. Rômulo

O tesouro do reino dos céus - Pe. Rômulo


 Homilia em áudio do 17° Domingo do Tempo Comum - Pe. Manoel Rômulo - Paróquia de São Manoel de Marco - CE.

Evangelho (Mt 13, 44-52)

O Reino dos Céus é semelhante a um tesouro escondido no campo; o homem que o encontrou, esconde-o e, cheio de alegria, vai, vende tudo o que tem e compra aquele campo.
É também semelhante o Reino dos Céus a um negociante que procura pérolas finas.Tendo encontrado uma de grande preço, vendeu tudo o que tinha e comprou-a. É também semelhante o Reino dos Céus a uma rede lançada ao mar e que apanha toda a sorte de peixes. Logo que se enche, tiram-na para a praia, sentam-se e escolhem os bons para as canastras e os ruins deitam-nos fora. Assim será no fim do mundo: sairão os Anjos, tirarão os maus do meio dos justos e lançá-los-ão na fornalha do fogo. Aí haverá choro e ranger de dentes.
Entendeste tudo isto? Dizem eles: Sim. E Ele disse-lhes: Por isso, todo o escriba versado nas coisas do Reino dos Céus é semelhante a um pai de família que tira do seu tesouro coisas novas e velhas.

Palavra da Salvação
.
Baixe aqui a Homilia






sexta-feira, 22 de julho de 2011
Casa da Misericórdia: O início desta obra de Deus

Casa da Misericórdia: O início desta obra de Deus

                                   
E o pedido de Deus se faz, após um longo período de caminhada Espiritual a Comunidade Católica Missionária Mariana Filhos De Sião é surpreendida pelo benfeitor Manoel C Filho, que nos oferece uma casa situada a rua Pe Apoliano na praça da Matriz.
 Empolgados e com medo pois nossos corações já portavam o grito de Deus começamos a rezar, passados vários dias de oração o Espírito Santo foi nos conduzindo ao discernimento que nos davam a noção de que não seria uma casa de oração como já tínhamos, mas uma casa que pudéssemos  trabalhar com a promoção humana. Animados com a missão que Deus estava nos confiando , em mais alguns dias de oração o Senhor batiza a nossa casa com o nome de Casa da Misericórdia .Concluído o processo de limpeza e bênção da casa , sem que esperássemos um jovem álcolatra de nome Fernando nos procura e nos pede abrigo, foi o nosso primeiro irmão acolhido.
Oficialmente a casa passou a existir  a partir do dia 19 de Março de 2003 , quando acolhemos dona Francisca , uma senhora de 65 anos com problemas de coração e sua filha Terezinha de jesus que era doente mental.
Tivemos uma campanha de doação de móveis , roupas e outros utensílios necessários. A Casa da Misericórdia é inspirada na vida de São Camilo de lellis que dedicou toda a sua vida aos pobres, doentes e infelizes.
Hoje entendemos que a Casa da Misericórdia existe para acolhimento à abandonados , portando ou não qualquer benefício, entendemos também que ela é sustentada pela providência de Deus.

A Casa da Misericórdia mantém-se basicamente de doações .
A sede precisa  da doação de roupas, alimentos, fraldas geriátricas, material de limpeza,  caso queira nos ajudar entre em contato (88)3664.1548.


quinta-feira, 21 de julho de 2011
O coração incorrupto de São Camilo de Lellis

O coração incorrupto de São Camilo de Lellis



Esta é a história de um pecador, que com a graça de Deus, tornou-se santo: de um rude guerreiro, que chega a amar com coração de mãe; de um egoísta, que se faz todo sensibilidade para com o próximo: de um homem de rebeldia estéreis , em portador da Boa Nova , de um expulso do hospital, que se transforma em patrono dos doentes , dos hospitais e dos profissionais de saúde. É a história de um homem que viveu de forma tão intensa a fé evangélica e humanitária.
São Camilo nasceu no dia 25 de Março de 1550, na Itália, nasceu como Jesus em meio as palhas exatamente na hora em que os sinos da igreja paroquial anunciavam o momento da consagração de missa solene. Aos treze anos Camilo perdeu sua mãe e aos poucos foi se entregando aos jogos de azar, mais tarde seu pai também morre numa batalha, ele fica com toda a herança. Herança essa que ele dissipou com jogos, farras e mulheres. Após dissipar toda a herança começa a passar fome. Para sobreviver ele vai pedir para ser faxineiro num mosteiro beneditino, e conseguiu. Mais tarde Camilo sentiu a mão de Deus, um verdadeiro chamado.  Camilo dedicou toda a sua vida aos pobres, doentes e infelizes.
Sendo ordenado sacerdote  Camilo celebrava a santa missa todos os dias, muito embora naquele tempo não fosse costume tanto entre os sacerdotes seculares quanto entre os religiosos.Quando programava as suas viagens levava em conta a celebração da Eucaristia tanto para si quanto para os seus colegas.
        Como conhecia por experiência as dificuldades que podia encontrar, costumava levar consigo tudo quanto era necessário para a celebração; muitas vezes, durante a Missa, rompia em soluços. Após a Eucaristia recolhia-se em profunda oração, e não permitia que o incomodassem por nenhum motivo.
        Quando doente, se arrastava ou pedia que o levassem de seu quarto para a enfermaria a fim de participar da santa missa. No último dia de sua vida, começou cedo a pedir que celebrassem a missa. As oito horas já lhe parecia tarde e pedia: ‘mas ainda não celebrarão a Eucaristia? E no entanto será a última que assistirei’.”
Morreu no dia 14 de Julho após receber durante a vida cinco chagas incuráveis que as chamavam de sua misericórdias. Morreu pronunciando o nome de Jesus e de Maria .
 São Camilo de Lellis  ainda hoje é venerado, pois seu coração milagrosamente está em seu estado incorrupto, mesmo após centenas de anos
Desde a morte do santo em 1614, o coração, que é baseado na Igreja de St. Mary Magdalene, em Roma, deixou a Itália apenas duas vezes para visitas à Polónia e Perú. veja neste vídeo a sua visita ao Perú







terça-feira, 19 de julho de 2011
Somos cidadãos do Céu

Somos cidadãos do Céu


A nossa cidadania, porém, está no Céu, de onde esperamos ansiosamente o Senhor Jesus Cristo como Salvador (Fp 3,20)
 Tal esperança já vos foi anunciada pela Palavra da Verdade, o Evangelho (Cl 1,5)
Isto tudo, sob a condição de permanecerdes alicerçados e firmes na fé, sem vos deixardes afastar da esperança no Evangelho que ouvistes e que foi  anunciado a toda a criatura que vive debaixo do céu. (Cl 1,23)
Condições para alcançar o céu
Mt 7,21 – Nem todo aquele que me diz Senhor, senhor entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai que estás nos céus.
Mt 18,2s Em verdade vos declara, se não vos transformardes e vos tornardes como criancinhas, não entrareis no Reino dos Céus.
Mt 19,16 – (Jovem rico) Observa os mandamentos, dá o que tens aos pobres e terás um tesouro no céu.
Mc 16,16 – Quem crer e for batizado será salvo, quem não crê será condenado.
Jo 8,51 – Em verdade, em verdade vos digo, se alguém guardar a minha palavra, não verá jamais a morte.
Rom 2,13 – Porque diante de Deus não são justos os que ouvem a Lei, mas serão tidos como justos os que praticam a Lei.
II Cor 5,1-10 – Sabemos que todo o tempo que passamos no corpo é um exílio longe do Senhor.
E a vós, que agora sois oprimidos, como também a nós, Ele dará descanso, quando o Senhor Jesus Se manifestar.Ele virá do Céu com os seus anjos poderosos (II Ts1,7)
Por isso, irmãos santos, participais de um chamamento que vem do Céu; por isso, fixai bem a mente em Jesus, o Apóstolo e Sumo Sacerdote da fé... (Hb 3,1)
                                  “Quem aspira o Céu  não tem prazer no que é terreno.
Pelo desejo do céu construímos  a Nova vida”.


Vander Lúcia Menezes - Fundadora Com. Filhos de Sião
domingo, 17 de julho de 2011
A Prudência e Paciência de Deus - Pe Rômulo

A Prudência e Paciência de Deus - Pe Rômulo



Homilia em áudio do 16° Domingo do Tempo Comum - Pe Rômulo Rocha, Paróquia de São Manuel do Marco-CE.


Evangelho: Mateus (Mt 13, 24-43)

Naquele tempo, Jesus contou outra parábola à multidão: "O Reino dos Céus é como um homem que semeou boa semente no seu campo. Enquanto todos dormiam, veio seu inimigo, semeou joio no meio do trigo, e foi embora. Quando o trigo cresceu e as espigas começaram a se formar, apareceu também o joio.
Os empregados foram procurar o dono e lhe disseram: 'Senhor, não semeaste boa semente no teu campo? Donde veio então o joio?' O dono respondeu: 'Foi algum inimigo que fez isso'. Os empregados lhe perguntaram: 'Queres que vamos arrancar o joio?'O dono respondeu: 'Não! Pode acontecer que, arrancando o joio, arranqueis também o trigo. Deixai crescer um e outro até a colheita! E, no tempo da colheita, direi aos que cortam o trigo: arrancai primeiro o joio e amarrai-o em feixes para ser queimado! Recolhei, porém, o trigo no meu celeiro!"'
Jesus contou-lhes outra parábola: "O Reino dos Céus é como uma semente de mostarda que um homem pega e semeia no seu campo. Embora ela seja a menor de todas as sementes, quando cresce, fica maior do que as outras plantas. E torna-se uma árvore, de modo que os pássaros vêm e fazem ninhos em seus ramos".
Jesus contou-lhes ainda uma outra parábola: "O Reino dos Céus é como o fermento que uma mulher pega e mistura com três porções de farinha, até que tudo fique fermentado".
Tudo isso Jesus falava em parábolas às multidões. Nada lhes falava sem usar parábolas, para se cumprir o que foi dito pelo profeta: "Abrirei a boca para falar em parábolas; vou proclamar coisas escondidas desde a criação do mundo".
Então Jesus deixou as multidões e foi para casa. Seus discípulos aproximaram-se dele e disseram: "Explica-nos a parábola do joio!" Jesus respondeu: "Aquele que semeia a boa semente é o Filho do Homem. O campo é o mundo. A boa semente são os que pertencem ao Reino. O joio são os que pertencem ao Maligno. O inimigo que semeou o joio é o diabo. A colheita é o fim dos tempos. Os ceifeiros são os anjos. Como o joio é recolhido e queimado ao fogo, assim também acontecerá no fim dos tempos: O Filho do Homem enviará seus anjos, e eles retirarão do seu Reino todos os que fazem outros pecar e os que praticam o mal; e depois os lançarão na fornalha de fogo. Aí haverá choro e ranger de dentes. Então os justos brilharão como o sol no Reino de seu Pai. Quem tem ouvidos, ouça". Palavra da Salvação!


 Baixe aqui a Homilia




sábado, 16 de julho de 2011
Origens da Igreja Matriz de São Manuel do Marco - Monsenhor Waldir

Origens da Igreja Matriz de São Manuel do Marco - Monsenhor Waldir


Continuando a série de postagens especiais de 10 anos de saudades do nosso querido Monsenhor Waldir,
hoje colocamos a disposição de nossos leitores mais uma Homilia dele. Esta pregação ocorreu no ultimo dia da Novena de São Manuel nosso padroeiro, portanto uma de suas últimas pregações, a qual  Monsenhor nos fala das origens da igreja Matriz de Marco e sobre São Manuel, que tem o nome oriundo de Emanuel, que biblicamente significa "Deus-conosco". São Manuel tornou-se uma testemunha do Evangelho que mereceu o mais alto elogio: Mártir do Senhor

Baixe a Pregação





sexta-feira, 15 de julho de 2011
Eucaristia; Banquete e Sacrifício

Eucaristia; Banquete e Sacrifício


"Nenhuma pessoa do mundo pode saber tudo o que Deus revelou na sua palavra, mas cada dia damos passos gradativamente - Monsenhor Waldir " A santa missa é a continuação de tudo que aconteceu no calvário, a festa da ressurreição acontece todas as vezes na Santa Missa...
 Acompanhe esta pregação e relembre as sábias e palavras de Monsenhor Waldir

Baixe aqui a Pregação





quinta-feira, 14 de julho de 2011
Hoje celebramos a vida de São Camilo de Léllis

Hoje celebramos a vida de São Camilo de Léllis


Hoje para a Comunidade Católica Filhos de Sião é um dia memorável pois se celebra a vida de um dos nossos Baluartes, São Camilo de Léllis, nossa fundadora nos fala em sua pregação um pouco da vida de São Camilo, homem impulsivo, que passou de jogador de cartas desvairado  à pessoa muito humilde, assim ficou  conhecido  como "o homem da humildade"  depois que aconteceu sua conversão.
"Nós vemos a grande misericórdia  e  amor de Deus  para conosco à partir de São Camilo, Deus nos ama da mesma forma que amou aquele que outrora era um viciado jogador  e gastou toda sua fortuna em jogos, pois o Senhor nos ama com todos os nossos defeitos, Deus não impõe nada para nos amar"

(Vanderlúcia Meneses)

Baixe a Pregação



Dia de São Camilo de Léllis

Dia de São Camilo de Léllis


Hoje a Comunidade Católica Filhos de Sião, comemora o dia de São Camilo de Léllis um de seus Baluartes.
Neste dia especial em que se comemora sua vida de entrega e amor principalmente para com os pobres e doentes, a Comunidade Filhos de Sião traz à tona a maior  virtude de São Camilo que é a Caridade a qual nós nos inspiramos a imitar a São Camilo em nossa vocação .
São Camilo vivia sempre inflamado pelo fogo da caridade, raiz de todas as virtudes, mais do que qualquer outra pessoa, não só para com Deus, mas também para com o próximo, especialmente os doentes. Hoje nossa Comunidade presta grandes  homenagens a São Camilo que foi  um grande exemplo para todas as pessoas, pois tinha um coração abrasado pela caridade.
Oração:
Ó Deus, que inspirastes a São Camilo de Lellis extraordinária caridade para com os enfermos, dai-nos o vosso espírito de amor, para que, servindo-vos em nossos irmãos e irmãs, possamos partir tranquilos ao vosso encontro na hora de nossa morte. Por nosso Senhor Jesus Cristo vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

São Camilo de Lellis, rogai a Deus por nós!...



quarta-feira, 13 de julho de 2011
O que é Carisma?

O que é Carisma?


   Carisma é exatamente uma forma específica com a qual o indivíduo é chamado a se identificar: é a forma de sua fé ou a sua maneira de ser crente, e a forma da imagem de Cristo que ele deve reproduzir em si mesmo.
É  aquele dom do alto que expressa o projeto que o Pai criador tem sobre a criatura, e pelo qual esta realiza a sua específica semelhança com Deus.
Cada carisma, efetivamente, realça um aspecto particular da realidade divina manifestada no Filho, conforme a fantasia efervescente e sereníssima do Espírito.Mas o Carisma tem também um valor humano e psicológico: é, de fato, a revelação definitiva do eu ideal ou daquilo que a pessoa é e é chamada a ser, é o seu “nome”.  O Carisma de um instituto não tem apenas um significado espiritual ou institucional, revelando aquela parte do eu que espera ser realizada, indica também o caminho da auto-realização pessoal. Não é indicação genérica de uma maneira de viver, nobre tradição ou valor somente ascético.  É proposta detalhada de vida que abraça todos os aspectos da existência, dando-lhe um colorido inconfundível e sempre conforme a fantasia incoercível e metódica do Espírito.
Esse Dom do alto é também dom a ser vivido sempre com os outros, com aqueles que têm o mesmo “nome”ou que receberam o mesmo Dom. Vive-se em comunidade porque o Dom do Espírito cria vínculos mais fortes que os da carne e do sangue. Todavia também esse Dom deve ser necessariamente partilhado para ser compreendido e vivido melhor, para ser testemunhado de forma mais visível e convincente, na riqueza da contribuição original de cada pessoa.
Enfim, o Dom do Carisma deve ser vivido para os outros. Não existe em função da perfeição da pessoa ou do instituto. Ele é dado a alguém para que não falte à Igreja nenhum dom da graça.(1 Cor 1,7). Mas especificamente, todo carisma expressa – por meio de uma particular  ação de caridade – o amor e a providência do Pai para com as pessoas, especialmente as mais necessitadas. Contém ainda uma sabedoria espiritual que a pessoa consagrada não pode guardar para si, mas deve saber passar e oferecer aos outros, para que todos, idealmente,  possam entendê-la e ser felizes.
Todo carisma tem um seu projeto ascético, totalmente original, pelo fato de estar ligado a uma experiência mística igualmente original. É algo muito concreto que se liga à tradição viva do instituto, e constitui, em parte, o seu estilo tão visível, a ponto de tornar um indivíduo reconhecível, de imediato, como pertencente àquele instituto. Mas é sempre algo que, em todo caso, significa uma nova maneira de ser, a qual abarca todas as expressões de vida do consagrado, a fim de que em cada uma delas resplandeça o dom do alto.
Com efeito, o carisma é “dom de Deus” e os dons de Deus procuram-se e se encontram, iluminam-se e se interpretam, abrem espaço e se reconhecem um no outro. Não são ciumentos nem invejosos, procuram a verdade na caridade, e não somente na vida de relação social e eclesial, mas também no interior da pessoa e em qualquer dimensão a que pertencem. O dom particular da consagração possui e expressa de maneira especial a graça da unidade, antes de tudo na vida do consagrado, mais forte do que qualquer tentativa dispersiva e tentação centrífuga.
O carisma do instituto ao qual a pessoa pertence, coloca-se como verdadeira  e própria chave de leitura da sua própria história. É aquele ponto de chegada preparado e sutilmente escondido nas dobras do tempo passado e, portanto reconhecível nele. Queremos dizer: se o carisma representa o projeto de Deus pensado como eu ideal de uma pessoa, toda a sua vida, então, desde seu início, deveria estar marcada por esse projeto e mostrar de alguma forma pontos de contato com ele, como predisposições ambientais ou pessoais que prepararam a pessoa a descobrir nele a própria identidade, para sentir depois uma atração natural por ele.
Talvez não seja exatamente a experiência de todos, pelos menos não de todos da mesma maneira (cada vocação tem sua própria história), mas sem dúvida, muitíssimos consagrados podem reconhecer em sua família de origem, na educação recebida ou no clima familiar ou no exemplo dos pais marcas singulares daquele carisma que depois teriam abraçado! Porventura, Deus não chamou desde o seio de nossa mãe?! (cf. Sl 139,13). Conseqüentemente, o carisma torna-se uma espécie de denominador comum que envolve e contém todo o passado, código e chave de interpretação deste, luz que carrega de sentido coerente e surpreendente a existência, presente recebido desde o primeiro dia da vida, escondido e mesmo assim real, no qual Deus esboçou o modelo do seu consagrado.


                                                                      Vander-Lúcia Menezes Farias Fundadora
                                                                                                         

terça-feira, 12 de julho de 2011
Eu + 1 família!

Eu + 1 família!






Confira parte do Eu + 1 2011, cada ano que passa fica cada vez melhor...
Saber que experiência com Deus, orações, praia, piscina, lazer, dinâmicas, competições, noite do arraiá, noite do EU + 1, é bom agente sabe, mas com as familias (Virgem de Sião, Anjos, Eu Sou do Céu e Dinamis) este ano ficou bombástico!!!!

Click aqui e veja as fotos e em breve mais fotos...


segunda-feira, 11 de julho de 2011
Sião, Vocação de Céu

Sião, Vocação de Céu


                           O Filho de Sião tem os pés no chão os olhos e o coração no céu.

Somos batizados comunitariamente com o nome de SIÃO. Mas o que significa SIÃO? Originalmente SIÃO designa uma colina ou monte de rochas, (portanto ser SIÃO é ser forte como a antiga colina que se situava entre os vales do Cedron e do Tiropeon, na cidade de Jerusalém).
Mil anos antes de Cristo, o Rei Davi conquistou a fortaleza de Sião (2Sm 5,7) e nela estabeleceu a capital de seu reino. Lá, seu filho Salomão construiu o primeiro Templo de Jerusalém, como “morada de Javé”(Adonai, o Senhor Deus de Israel). Desde então, Sião significa não apenas um lugar geográfico, a colina do Templo, mas também a cidade de Jerusalém, da qual é sinônimo, e até o povo de Israel. veja o salmo 47 "Grande é o Senhor e muito digno de louvores na cidade onde ele mora; seu Monte santo, esta colina encantadora, é a alegria do universo.
— Monte Sião, no extremo norte situado, és a mansão do grande Rei! Deus revelou-se em suas fortes cidadelas um refúgio poderoso.
— Como ouvimos dos antigos, contemplamos: Deus habita esta cidade, a cidade do Senhor onipotente, que ele a guarde eternamente!
— Recordamos, Senhor Deus, vossa bondade em meio ao vosso templo; com vosso nome vai também vosso louvor aos confins de toda a terra. "
    O salmista começa com a expressão: Grande é o Senhor e muito digno de louvor na cidade onde ele mora.      
O Deus de Sião  habita em todos nós Filhos de Sião ,portanto ele é digno de todo nosso louvor
   A cidade de Sião segundo o salmista era rodeada de torres,  muito belas e fortes,  na vocação Sião  significa que a beleza do Filho de Sião é ser forte na hora da provação e resistir até a morte contra o pecado.

Fonte: Estudo Bíblico Seduziste-me Senhor _ Maria das Graças Sousa
sábado, 9 de julho de 2011
programação do Festival Halleluya 2011

programação do Festival Halleluya 2011


O Festival Halleluya 2011 traz os melhores artistas da música católica para Fortaleza. A mistura de ritmos promete agradar a todos os públicos.
Confira a programação das cinco noites. As atividades no palco principal tem início às 19h.

Confira a Programação 



quarta-feira, 6 de julho de 2011
Parabéns Dário

Parabéns Dário


Que Deus possa te dar o suficiente para a conquista da salvação, que ja é o mais importante, e que a Virgem de Sião venha imprimir em ti a graça de refletir a mudança que o mundo precisa para parar de viver sobre o jugo de tudo que mata.
Que Deus abençoe a sua vocação com ardor missionário para assim a construção deste grande reino possa agradar o coração de todo corpo celeste.
Parabéns, você é eleição certa para o expandir o esplendor do amor ao crucificado.
Que o abençoe de Sião a cada dia de sua vida.
terça-feira, 5 de julho de 2011
Parabéns Cida!!!!

Parabéns Cida!!!!

MARIA JOSÉ VASCONCELOS (CIDA) (RESP. SETOR VIDA FRETERNA)   


Que Deus possa sempre te frutificar de dons e força para sempre se manter nesta disposição na construção desta grande obra. Que você possa sempre permanecer com a sua forma reta de fazer acontecer.
Você é uma grande fonte de disposição e atenção em tudo que é correto. obrigado por seu doar.
Que Deus a abençoe de Sião a cada dia de sua vida.
segunda-feira, 4 de julho de 2011
A Castidade, virtude sobrenatural

A Castidade, virtude sobrenatural


 Até agora só falamos da castidade como virtude natural. Nenhuma menção fizemos à graça sobrenatural, que Cristo conquistou para nós pelo preço de seu sangue (1Cor 6,20). Também não falamos do Espírito Santo que, como fruto da redenção de Cristo, passou a habitar em nosso corpo como em um templo (1Cor 6,19).
Se todo homem tem o dever de ser casto, pelo simples fato de ser racional, o cristão tem um motivo a mais para cultivar a castidade: ele é templo do Espírito Santo. Seus instintos devem ser governados, não apenas pela razão natural, mas pela graça sobrenatural.
"Se vivemos pelo Espírito, pelo Espírito pautemos também a nossa conduta" (Gl 5,25).
Para o cristão, a vida humana, que é sagrada por ser criada por Deus, é sagrada também por ter sido "recriada" por Cristo. Ele deu a sua vida por nós. Ele veio para que tivéssemos vida, e vida em abundância (Jo 10,10). E a vida que ele prometeu dar-nos é a mesma que recebeu do Pai: "Como o Pai que me enviou vive, e eu vivo pelo Pai, assim aquele que me come, viverá por mim" (Jo 6,57). Ele prometeu habitar naquele que cumpre sua palavra: "Se alguém me ama, guardará minha palavra, e meu Pai o amará. E viremos a ele, e nele faremos morada" (Jo 14,23). Aquele que foi batizado em Cristo, revestiu-se de Cristo (Gl 3,27). Pode dizer, com São Paulo: "Já não sou eu que vivo, mas é Cristo que vive em mim" (Gl 2,20).
Para nós, cristãos, a vida humana, elevada pela graça à participação com a vida divina (2Pd 1,4), tem um valor de eternidade. Assim, temos maior razão para respeitarmos a vida. E, em consequência, temos maior razão para valorizarmos a castidade

Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz
sexta-feira, 1 de julho de 2011
O encanto da vocação

O encanto da vocação


É a graça de receber presentes para presentear. É a graça de portar, simplesmente por amor, um carisma fecundo que devolve a vida. É a graça de ser escolhido para se aproximar de Deus e não pertencer a si. É saber que você tem uma vida útil, necessária e digna de admiração que causa através da imitação de Cristo a cura, a libertação, o abrir os olhos e ver que há um sol que brilha e ir além, ver que foi para você e ver que não é um sol que encandeia, mas que ilumina tudo dando mais cores, mais vida.
Mas nisto acabei percebendo que o encanto é se tornar aos poucos e sem perceber um apaixonado por Cristo, logo feliz. mas só se percebe quando se está nela.
Por Breno Aguiar (Missionário Sião).
Jornal Sião 4° Ed.

Jornal Sião 4° Ed.


Jornal Sião 4° Ed.
Matérias:
Contagem regressiva para o melhor retiro da juventude - Eu + 1.
Missão: O prazer de ir e pregar, com amor, o santo evangelho.
Diário Espiritual de um missionário.
Curso de Eucaristia ao alcance de todos.
Fábula do porco-espinho
Deixai vir a mim as criançinhas e não as impeçais

Baixe o jornal

baixe aqui as páginas do jornal para ler.


Projeto Juventude Santa 


Missão na localidade (Feijão Bravo) - Pentecostes

Missão na localidade (Feijão Bravo) - Pentecostes


Ministério de pregação
"Cheguei a uma terra onde vi um povo muito simples e percebi na missão que este povo realmente sai de suas casas para ouvir a palavra de Deus. Assim como na reunião dos apóstolos juntamente com Maria, o Espírito Santo também pairou neste lugar, e o PENTECOSTES aconteceu.
E que cada missionário possa também ir para fazer acontecer à missão. Na missão o Espírito também nos levou a passagem da Mulher Que Tinha Um Fluxo De Sangue” (Lucas 8, 40-48), e assim o Senhor também manifestou sua vontade, pois houve o toque de Jesus e a realização de suas curas através de um toque na toalha do altar.”

Por: Roberta Fonteles – Cons. da Com. de Aliança
Ultimas Notícias
Loading...
Enviar Mensagem
Aperte Esc para Fechar
Copyright © 2010 - 2017 Comunidade Católica Filhos de Sião Todos os Direitos Reservados